Publicidade
Blogs

Entenda os tipos de pisada e aprenda a escolher o tênis certo

Hoje no blog você vai conferir um “manual” sobre como descobrir seu tipo de pisada e consequente o tênis certo para você, ideal para contribuir com seu desempenho e evitar lesões.Confira! 26/03/2016 às 15:27
Show ten
A melhor maneira de descobrir como se pisa é procurar um médico ortopedista, de preferência especializado em tornozelo e pé (Foto: Reprodução)

Hoje no blog você vai conferir um “manual” sobre como descobrir seu tipo de pisada e consequente o tênis certo para você, ideal para contribuir com seu desempenho e evitar lesões.Confira! 

Tipos de pisada

Pronação: A pronação acontece quando há uma rotação interna excessiva do pé e do tornozelo. Desta forma, mais tensão é posta na estrutura do pé, o que pode desalinhar o tornozelo, os joelhos e os quadris. A pronação desperdiça energia, fazendo com que seu estilo de corrida seja ineficiente e aumentando o risco de dores na canela e articulações, ou até mesmo lesões, caso o atleta utilize o tipo de calçado errado.

 

Pisada Pronada

Neutra: A pisada neutra é o tipo ideal de pisada, pois possui um nível equilibrado de pronação e supinação e cria uma absorção de choque eficiente na fase de apoio da pisada. O arco do pé tem altura média e o calcanhar permanece em posição vertical com relação ao solo. Um corredor “neutro” é geralmente mais biomecanicamente eficiente e o risco de lesões é menor.

Pisada Neutra

Supinação: A supinação é o oposto da pronação e descreve uma situação em que o pé rola para o lado de fora. Neste caso, as forças durante o ciclo da pisada não são distribuídas igualmente pelo pé, que possui o arco alto e não tem sua mobilidade afetada. O peso do corpo do corredor fica nos dedos de fora, o que pode gerar lesões, principalmente nos joelhos, pés, e nas costas.

 

Pisada Supinada

Tipos de arquiamento

PLANO

Possui uma curvatura muito pequena e deixa uma faixa quase completa entre o peito do pé e o calcanhar. Os corredores que possuem pés planos – ou chatos – devem selecionar sapatos nas categorias Pronador a Pronador Severo.

NEUTRO

Deixa uma faixa normal ligando o peito do pé e o calcanhar, um pouco mais ampla do que o pé cavo, mas que ainda tem certa curvatura. Os corredores com pés neutros devem selecionar sapatos nas categorias Neutro a Pronador.

CAVO

Deixa uma marca com uma faixa estreita ligando o peito do pé e o calcanhar. Chamado de pé supinado ou subpronado, o corredor com esse tipo de curvatura deve selecionar um calçado nas categorias Supinador a Neutro.

Descubra a sua pisada e o tênis certo

A melhor maneira de descobrir como se pisa é procurar um médico ortopedista, de preferência especializado em tornozelo e pé. Caso alguma doença não seja diagnosticada, é necessário fazer testes com um fisioterapeuta especializado em baropodometria, que é a análise de marcha.

A forma ideal de se examinar uma pisada seria a avaliação biomecânica em laboratório com câmeras bi ou tri-dimensionais e marcadores refletivos em posições específicas. Como isto não é viável para todas as pessoas, uma forma mais simples seria a análise do desgaste do solado.

O melhor é avaliar um tênis neutro, ou seja, um tênis que apresenta o mesmo suporte dos dois lados da entressola, sem nenhuma tecnologia para controle de pronação. Observe o desgaste do solado de um tênis antigo de preferência com solado reto:

 Tênis certo para você

Desgaste Uniforme: Pisada Neutra

Desgaste na Parte Interna: Pisada Pronada

Desgaste na Parte Externa: Pisada Supinada

Caso você não tenha acesso aos especialistas citados e nem um tênis neutro velho para saber qual é a sua pisada, um teste caseiro pode ajudar:

Molhe a sola do pé e caminhe sobre uma folha de papel qualquer, pode ser um jornal de ontem. Depois compare o desenho feito na folha para saber se sua pisada é normal, pronada ou supinada.

Se sua pisada for normal às áreas molhadas no papel serão mais uniformes. Se você tiver uma pisada pronada toda à área que o seu pé tocar ficará molhada, indicando que você tem um pé plano. Na pisada supinada às áreas mais molhadas serão as do calcanhar e a da ponta do pé, o que mostra que você possui um pé cavo. 

 

Tênis certo para você

As lesões mais comuns

Um "pronador" pode apresentar um excesso de flexibilidade, causando instabilidade do pé e tornozelo. Também apresentam o "pé chato", o que pode favorecer a fasceíte plantar e até fraturas por estresse nos ossos do pé e na tíbia (osso da perna). Com o passar do tempo as pessoas com o pé chato podem desenvolver tendinites no pé e tornozelo. Geralmente pessoas com esta pisada também têm joelhos curvos para dentro e podem sentir dores na parte de dentro do joelho. 


Um "supinador" possui um arco do pé bastante acentuado, também conhecido como o ?pé cavo?, o que pode favorecer entorses de tornozelo, tendinites dos músculos da perna que ficam abaixo do joelho - que estão em constante tensão - além de retração da fáscia plantar. A fáscia plantar é um tecido localizado na planta do pé (sola) que quando submetido a constante tensão pode gerar dor e inflamação tecidual denominada fasceíte plantar e muitas vezes esporão de calcâneo. Geralmente pessoas com esta pisada também tem joelhos curvos para fora e podem sentir dores, nesses casos mulheres podem apresentar lesões das cartilagens dos joelhos (condropatias). 

Um "neutro" possui um perfeito arco plantar, porém isso não significa estar livre de lesões, muitos dos machucados comuns aos pronadores e supinadores também podem aparecer em um neutro, sendo comuns as tendinites e fasceíte plantar.