Publicidade
Blogs

A hora da escolha do manauara.

18/10/2016 às 09:52

Aproxima-se o dia 30 de outubro deste ano, em que os habitantes desta aprazível Cidade de Manaus poderão escolher o governante para administrar os próximos quatro anos o Município. Esta escolha, pelas regras eleitorais, recairá em um dos dois candidatos mais votados no primeiro turno da eleição, no caso os contendores são: Artur neto, atual prefeito, e Marcelo Ramos, postulante ao cargo pela primeira vez. O que fazer diante de tal dilema? Penso que devemos aproveitar o momento para algumas reflexões, evidentemente sem partidarizar a análise.
Não resta a menor dúvida que o embate se trava entre a permanência e aprovação da administração atual a se encerrar em 31 de dezembro deste ano ou, optar por uma nova proposição defendida pelo candidato Marcelo. O importante para nós eleitores é fazermos uma pesquisa séria acerca daquilo que foi realizado pela atual administração, levando em consideração que atravessamos um momento de crise econômica e política, amenizada esta última pelo “impeachment” da ex-presidente Dilma Roussef e também pelas dificuldades que uma administração “psdebista” tinha com a administração petista do Governo Central. Avanços ocorreram, sem dúvida alguma, em alguns campos, como educação segundo índices divulgados recentemente, entretanto, continuamos padecendo de problemas crônicos, como é o caso do transporte coletivo, em que pese o preço da passagem permaneça em R$ 3,00.
De outro lado, temos o candidato do Partido Republicano afirmando e propondo mudanças nos métodos da administração, falando especialmente em uma humanização a ser alcançada junto à população. Assim como incorporando propostas de apoiadores novos como é o caso do Ronda Comunitária e a chamada “domingueira”. Conhecemos, de uma certa proximidade o trabalho de Marcelo Ramos quando Deputados Estadual, pois compusemos um Comitê de Acompanhamento do problema energético no Amazonas, idealizado por ele e integrado por diversos órgãos de atuação na defesa do consumidor, que funcionou muito bem na cobrança de ações por parte de nossa concessionária de energia. Sabemos de seus compromissos com o bem comum. Da mesma forma, temos visto a ação do atual Alcaide municipal, principalmente, sua disposição para enfrentamento do reordenamento do Centro de Manaus e sua luta contra o aumento da tarifa de ônibus. Claro que neste último caso com envolvimento de órgãos consumeristas, inclusive do Ministério Público Estadual.
Caro leitor e eleitor, busquem um aprofundamento maior em cima das propostas e ideias dos dois candidatos, sem esquecer de analisar o histórico pessoal e político de cada um, a fim de que possam melhor avaliá-los e proceder a uma acertada escolha, haja vista que serão 04 anos de problemas e soluções a serem adotadas para melhorar ou não a nossa querida Manaus e a partir daí, como se diz no latim “álea jacta est”, frase possivelmente pronunciada por Júlio César – militar e ditador romano, implicando em: a sorte estará lançada.
Até o próximo.


Otávio Gomes.