Publicidade
Blogs

O prazer de vestir uma camisa há tempos guardada

01/06/2016 às 16:07
Show ppcc

Entre as muitas felicidades que eliminar peso saudavelmente traz, acredito que nenhuma se compara a poder vestir uma roupa que de fato não cabia antes e ver como ela ficou boa novamente. É todo um guarda-roupa novo que ganhamos como recompensa por um certo empenho dedicado, digamos assim. Ver os números na balança motiva, assim como conseguir executar todos os exercícios do funcional com cada vez menos dificuldade e receber elogios quanto à aparência física, mas nada supera a sensação de vestir de novo aquela camisa, bermuda ou calça e ver que ficou folgada.
 
Como a endocrinologista Caroline Coimbra - que me acompanha neste desafio através da One Clinic - falou durante nossa última conversa, é sempre bom ter uma espécie de controle durante a eliminação de peso, até para saber quando passou da conta ou o que ajudou na perda. Seja se pesar com constância (no meu caso, gosto de subir à balança uma vez por semana, o que segundo a dra. Carol é um bom intervalo, apesar de algumas pessoas preferirem tornar disso uma rotina diária), observar os furos do cinto ou manter um “diário” de calórias ingeridas/gastas.
 
E essa questão das roupas serve para este propósito também. Quando uma camisa está folgada demais, é um bom sinal. Mas e quando a calça jeans já aperta um pouco, ou os botões da camisa fecham com um pouco mais de dificuldade? Não deixa de ser um controle do seu peso e suas medidas ali. Ainda bem que não me desfiz dessa peça e de outras que voltaram a habituar o meu guarda-roupa do dia a dia - isso pode, inclusive, até servir como um incentivo a quem está focado em perder uns quilos: almejar voltar a usar aquela roupa que tanto gostava.
 
Neste meu caso específico, o que me fez perceber a diferença mesmo foi uma camisa de botão quadriculada, bege com detalhes azuis. Curiosamente um dia antes de eu experimentar ela, recebi naquelas lembranças do Facebook que havia usado ela 3 anos antes. Resolvi testar e para minha surpresa, ela ficou melhor do que poderia imaginar. Fiz o mesmo com diversas outras camisas e calças que estavam já no fundo do armário. E o resultado foi um sucesso, acima de tudo motivador! Tentem esse exercício, vocês também podem se surpreender.