Publicidade
Cotidiano
Notícias

60% dos empresários esperam crescimento nas vendas de final de ano

Otimistas, comerciantes de todo país acreditam que o aumento da oferta de crédito e a estabilidade do emprego devem fazer o Natal deste ano mais gordo do que em 2011 20/11/2012 às 15:49
Show 1
6 mil novos postos de trabalho devem ser abertos pelo comércio até o final deste ano em Manaus
acritica* ---

O setor varejista brasileiro está confiante no cenário econômico nacional e espera que as vendas neste fim de ano superem o resultado obtido em 2011. Foi o que apontou pesquisa encomendada pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito). Para realizar o estudo, foram ouvidos empresários de todas as 26 capitais brasileiras e do Distrito Federal.

Para 60% dos comerciantes, as vendas em dezembro serão melhores do que as do ano passado. Dos entrevistados, 36% acreditam que o crescimento será de até 10%. 31% estão bem mais otimistas e esperam vendas até 20% maiores. Já 24% dos varejistas têm expectativa de vendas em 2012 iguais a 2011. A minoria, 11%, está pessimista e contam com resultado pior que o ano passado.

O principal motivo para tanto otimismo no comércio, de acordo com os próprios empresários entrevistados, é o aumento da oferta de crédito (20%). Em segundo lugar vem a estabilidade gerada pelos altos níveis de emprego (19%), seguida pelo maior planejamento financeiro das famílias brasileiras (16%) e pela redução das taxas de juros (14%).

Na avaliação do presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Jr, o período natalino é característico por beneficiar praticamente todos os segmentos da economia, de maneira homogênea. "O consumidor injeta dinheiro das formas mais variadas possíveis. Ele pode comprar uma roupa nova, quitar dívidas, revisar o carro da garagem, dar um vinho de presente e até começar uma reforma. Assim, todas as engrenagens giram para fazer a máquina econômica funcionar", afirma Pellizzaro Jr.

Contratações temporárias

Outra expectativa é de que o comércio brasileiro se prepare para atender o típico aumento da demanda de clientes do final de ano com contratação de mão de obra temporária.  A CNDL e o SPC Brasil divulgam nesta quinta-feira (22/11), em Brasília (DF), o resultado da pesquisa que revela dados como o número de funcionários temporários que devem ser contratados, o percentual de profissionais efetivados e o perfil desses trabalhadores.

 * Com informações da assessoria de comunicação