Publicidade
Cotidiano
Cotidiano, Pecuária, Idam, Febre Aftosa, Interior, Careiro da Várzea, cheia, rio Solimões

Ações da campanha contra a febre aftosa, no Amazonas, são prejudicadas pela cheia

Com o gado sendo levado para áreas de terra firme Idam precisou realizar um curso para capacitar vacinadores, para imunizar os animais 26/04/2012 às 14:26
Show 1
Treinamento envolveu desde o transporte e manipulação de vacinas, bem como a aplicação das mesmas
acriica.com Manaus

A subida rápida do rio Negro pegou de surpresa os pecuaristas do município do Careiro da Várzea - situado a 20 quilômetros de Manaus -, que se viram diante da necessidade de levar o gado para as áreas de terra firme, tanto local como dos municípios de Rio Preto da Eva e Itacoatiara, comprometendo desta forma a campanha de vacinação contra a febre aftosa.

Por esse motivo a Unidade Local (Unloc) do Idam/Careiro da Várzea em parceria com a Comissão Executiva de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Codesav) e a Secretaria de Produção Rural (Sepror) tiveram que adaptar algumas ações para conseguir atingir o público esperado nesta etapa da campanha, especialmente pelo fato de não ser Agulha Oficial com vacinação assistida.

No primeiro momento foi realizado um curso para capacitar vacinadores, tendo em vista a necessidade de repassar as técnicas de boas práticas de vacinação, que vão desde os cuidados com a vacina no transporte, armazenamento, higiene, até vacinação propriamente dita.

Localidades da Costa e Paraná de Terra Nova, Paraná e Ramais de Autaz Mirim, Paraná do Careiro e Parauá – todos situados no município do Careiro da Várzea -, receberam pólos de apoio para disponibilização das vacinas. Até o momento foram repassadas mais de 54 mil doses de vacinas, e notificados aproximadamente 20 mil animais, porém esse número tende a crescer.

De acordo com o gerente da Unloc, Ofir Hage, por conta dos fatores climáticos alguns animais deixarão de ser contabilizados no município de Careiro da Várzea, tendo em vista que pecuaristas comprarão a vacina em outros municípios de fronteira e tenderão a notificar nos mesmos municípios. Outro fator que influenciará no quantitativo geral do município é referente a retirada de animais, para o abate, antes do inicio da campanha.

Vacinação
A campanha de vacinação contra a febre aftosa está sendo realizada em 41 municípios do Amazonas, desde o dia 15 de março. E está prevista para encerrar no dia 30 de abril. Após essa data, os criadores de bovinos e bubalinos têm até o dia 15 de maio para declarar que vacinaram o rebanho.

O produtor que desobedecer a determinação de vacinação de todo o gado será multado em R$ 40 por animal, podendo ainda ter a propriedade interditada e a proibição de circulação do gado contaminado.