Publicidade
Cotidiano
Notícias

Aécio Neves vem a Manaus apoiar Artur Neto (PSDB)

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), que tem pretensões de disputar as eleições presidenciais de 2014, virá a Manaus no dia 23 participar de comício do candidato a prefeito Artur Neto (PSDB) 18/10/2012 às 20:36
Show 1
O senador Aécio Neves é um dos nomes tucanos para disputar a Presidência
Rosiene Carvalho Manaus (AM)

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), que tem pretensões de disputar as eleições presidenciais de 2014, virá a Manaus no dia 23 participar de comício do candidato a prefeito Artur Neto (PSDB). Artur declarou, nesta quarta (17), que não irá se desfiliar do PSDB e que planeja, junto com tucanos como Aécio, renovar o discurso do partido.

Depois de reeleger, em primeiro turno, o candidato dele na capital mineira, Aécio Neves virá a Manaus oficialmente para apoiar a candidatura de Artur Neto. Mas, com os números das pesquisas eleitorais colocando Artur na liderança da disputa no colégio eleitoral que concentra mais da metade dos eleitores do Amazonas, Aécio Neves deve surfar na popularidade do ex-senador.

Em Belo Horizonte, o candidato apoiado por Aécio, foi Márcio Lacerda (PSB). Artur Neto disse estar consciente de que nesse momento a visita de Aécio Neves é mais positiva para o mineiro do que para a disputa em Manaus. “Sem dúvida. Eu quis que fosse assim, porque é positivo para ele, que tem sido um companheiro solidário. Tem estado ao meu lado, me ajudado”, declarou.

Aécio Neves fará comício em Manaus um dia após a visita da presidente Dilma Rousseff (PT) que também participará de comício em apoio à candidata Vanessa Grazziotin (PCdoB), no dia 22. PT e PSDB polarizam as eleições presidenciais há aproximadamente duas décadas e tudo indica que no pleito de 2014 não será diferente. O candidato Artur Neto disse que tem conversado muito com Aécio Neves e o candidato tucano à Prefeitura de São Paulo, José Serra, entre outros, e o resultado dessas conversar foi que decidiu permanecer no PSDB.

O ex-senador chegou a cogitar a desfiliação da sigla, no início da campanha, quando o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que é do mesmo partido, entrou com Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) para retirar os incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus (ZFM).

“Eu percebo que posso dar uma pequena contribuição ao partido, ajudando a renovar o discurso. Já propus ao Aécio e ao Serra. Acho que o Fernando Henrique, embora não se meta muito, vai ser vital para mexermos um pouco no programa, no discurso, na postura. Temos que dar uma renovada. Abrir a janela para respirar”, declarou.