Publicidade
Cotidiano
Notícias

Afogamentos incluindo jovens assombram a Ponta Negra em menos de 80 dias

De dez mortos, nove eram homens e oito tinham menos de 30 anos. Apesar da placa de advertência, famílias banham-se em local proibido com crianças 16/10/2012 às 10:01
Show 1
Famílias com crianças banham-se em local no qual a areia ainda não está compactada
florêncio mesquita ---

Em apenas 75 dias dez pessoas morreram vítimas de afogamento no complexo de lazer da Ponta Negra segundo dados oficiais do Corpo de Bombeiros do Estado. O número representa quase uma morte por semana desde que a a praia perene foi reaberta em junho deste ano. A conta parece não fechar e a quantidade de vítimas só aumenta mesmo com a presença de salva-vidas no local.

A primeira morte foi registrada no balneário no dia 2 de julho e a última no domingo passado. Todos morreram afogados mesmo nos horários em que o balneário é monitorado pela prefeitura e pelo Corpo de Bombeiros.

A maioria das vítimas é do sexo masculino, com idade entre 17 e 30 anos. Apenas um dos dez mortos tem idade superior a 30 anos. Mesmo com a décima morte, dezenas de banhistas foram à praia ontem. O curioso é que a maioria ficou exatamente no trecho com placas vermelhas que indicam  perigo onde alguns dos afogamentos ocorreram. No trecho sinalizado com placas verdes o número de banhista foi menor. Fato que chamou atenção foi o grande número de crianças na área e na água.

Salva-vidas do Corpo de Bombeiros orientavam a população, mas poucos atendiam o pedido dos agentes para que não se distanciassem da praia.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).