Publicidade
Cotidiano
Notícias

Água gratuita do Proama deve ser distribuida em Manaus

Instalação de torneiras foi concluída neste domingo (02); programa está parada por conta de impasse entre a Prefeitura e Manaus Ambiental 03/09/2012 às 10:53
Show 1
Liberação para abastecimento da população do Nova Floresta foi autorizada pelo governador Omar Aziz semana passada, ao criticar obras paradas
Carolina Silva ---

A instalação de 16 torneiras e uma tomada para o abastecimento de carros-pipa foram concluídas ontem e a partir de hoje começa a distribuição gratuita da água do reservatório localizado na rua Topázio, no bairro Nova Floresta, Zona Leste.

Na última quarta-feira, o governador Omar Aziz prometeu solucionar o problema da falta de água no bairro enquanto a prefeitura não resolve os impasses do Programa Água Para Manaus (Proama), um novo sistema de captação e tratamento de água lançado em 2008 com a finalidade de ampliar e melhorar o abastecimento nas Zonas Norte e Leste.

Omar Aziz criticou o problema da falta d’água no Nova Floresta já que o reservatório, com água tratada e em quantidade suficiente para atender o bairro e áreas adjacentes, não estava em funcionamento porque a Prefeitura de Manaus e a concessionária responsável pelo abastecimento ainda não definiram a estrutura de operação do novo sistema. “É um absurdo ter um reservatório cheio de água e ela não ser distribuída” atacou o governador.

Em nota, o Governo do Estado disse, ainda, que “as torneiras serão mantidas, com acesso gratuito pela população, até que a Prefeitura de Manaus e a empresa Manaus Ambiental resolvam a questão da distribuição do Programa Água para Manaus (Proama)”.

O reservatório do bairro Nova Floresta, com 13 metros de altura e 20 metros de diâmetro, é um dos cinco construídos pelo Governo do Estado para o novo sistema. Os outros quatro estão localizados no Tancredo Neves, Cidade Nova, Mutirão e Jorge Teixeira e que também deverão receber torneiras para que os moradores consumam a água gratuitamente.

O projeto

De acordo com a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), o Proama foi projetado com o objetivo de suprir a demanda de aproximadamente 500 mil pessoas residentes nas Zonas Norte e Leste.

O projeto de ampliação do sistema de abastecimento de água nessas duas zonas foi contratado em 2007 com orçamento (financiado) previsto no valor de R$ 342,6 milhões.

Na última quinta-feira, a atual concessionária responsável pelo abastecimento de água na capital, a Manaus Ambiental, informou que um novo modelo de abastecimento irá reduzir falhas no sistema e potencializar a produção de água dentro dentro de um prazo de três meses. A empresa informou, ainda, que vai entregar 21 novas unidades de abastecimento e que até o final de 2013 deverá equacionar todas as demandas relacionadas a abastecimento, sobretudo na Zona Leste.