Publicidade
Cotidiano
Notícias

Água: problema que se arrasta há décadas no Amazonas

Um dos desafios do próximo gestor é levar água a mais de 80 mil casas, que ainda não têm o serviço durante todo esses últimos tempos 06/10/2012 às 17:38
Show 1
A falta de água é um problema comum a mais de 80 mil residências em Manaus, onde carregar baldes é uma rotina
Náferson Cruz ---

A escassez de água em parte dos bairros nas Zonas Norte e Leste, novamente regeu o tom da campanha eleitoral. O estorvo se arrasta há quase duas décadas. Ao longo dos anos, o sistema de distribuição de água foi privatizado e passou por uma repactuação e alteração no comando do sistema. Neste domingo, milhares de eleitores que sofrem com a falta d´água em casa vão às urnas na esperança que o novo gestor encontre uma solução para o problema, que afeta mais de 80 mil  residências em Manaus, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As Zonas Norte e Leste concentram os maiores colégios eleitorais da capital e, também, os maiores problemas no que diz respeito ao abastecimento de água. Em vários bairros, as famílias têm o fornecimento apenas algumas horas por dia.

Até hoje, o Programa de Águas para Manaus (Proama), lançado em 2008 e concluído há dois anos, não funciona. A obra, feita com verba dos governos estadual e federal, custou R$ 365 milhões.

CPI

Os gastos do poder público com a água sobem ainda mais se calculadas despesas ‘extras’, como uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). Este ano, cerca de R$ 300 mil foram injetados pela Câmara Municipal de Manaus (CMM) para investigar irregularidades no abastecimento e no contrato de concessão do serviço, mas o trabalho ainda não foi concluído.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).