Publicidade
Cotidiano
Notícias

Aldeia do Alto Xingu homenageia Darcy Ribeiro

Na década de 1950, Darcy Ribeiro participou ativamente do processo de criação do Parque Nacional do Xingu, junto com Marechal Rondon, Eduardo Galvão e os irmãos Villas-Boas. Por isso, ganhou esta homenagem póstuma de várias etnias que habitam o Parque. 28/08/2012 às 15:49
Show 1
Ceromônia do Kuarup homenageia Darcy Ribeiro
acritica.com Manaus (AM)

A aldeia Yawalapíti, localizada no Alto Xingu,entre o sul do Pará o norte do Mato Grosso, prestou no último fim de semana uma homenagem póstuma a três líderes, dois indígenas e um branco: Darcy Ribeiro, que em 2012 completaria 90 anos.

A cerimônia é uma homenagem póstuma a um chefe que tenha exercido, em vida, uma liderança baseada em alto prestígio social.

Antropólogo, etnólogo, educador, político e escritor., Darcy Ribeiro conviveu ao lado dos índios do Parque Nacional do Xingu por dez anos, e lá afirmou questão indígena era compromisso de vida.

“É a maior homenagem que o professor Darcy poderia receber. Um homem público, um intelectual que dedicou grande parte de sua vida em defesa dos povos indígenas”, afirma Paulo Ribeiro, sobrinho de Darcy e presidente da Fundação que leva o nome do antropólogo.

O Kuarup

A cerimônia ocorre sempre no início do segundo semestre, mas os seus rituais preparatórios começam quase dez meses antes da festa. Suas etapas principais são a doação de pequi, a doação de polvilho, a quebra da castanha e a grande pescaria.

No momento final, o Kuarup propriamente dito, os índios adornaram as sepulturas cerimoniais – troncos localizados no centro da aldeia que são pintados e enfeitados.

Em um dos momentos mais importantes, mais emocionantes da cerimônia, a família e os amigos de Darcy Ribeiro choram diante do tronco que o representa.

Este ano, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), do Ministério da Cultura, iniciou o processo do registro do Kuarup como patrimônio imaterial do Brasil.