Publicidade
Cotidiano
Notícias

Alfredo classifica Governo do AM como desorganizado e ineficiente

Pela segunda vez, desde que reassumiu o mandato de senador, após a queda do Ministério dos Transportes, em julho de 2011, Alfredo criticou, da tribuna do Senado, a política de segurança estadual e disse que Manaus está assolada pela violência 08/02/2012 às 18:41
Show 1
Alfredo Nascimento
Antônio Paulo ---

O senador Alfredo Nascimento (PR-AM) fez nesta terça-feira (7) duras críticas ao Governo do Estado do Amazonas, uma demonstração de que vai fazer oposição à administração do governador Omar Aziz.

Pela segunda vez, desde que reassumiu o mandato de senador, após a queda do Ministério dos Transportes, em julho de 2011, Alfredo criticou, da tribuna do Senado, a política de segurança estadual e disse que Manaus está assolada pela violência,  “onde o aumento galopante da criminalidade  é  a  marca  mais  visível  de  um  Governo impotente, desorganizado e ineficiente”.

O senador lembrou que, em setembro do ano passado, alertou para a  escalada  da  violência  na capital amazonense e o que se tem visto é o recrudescimento da violência, a ponto de Manaus figurar entre as 50  cidades  mais  violentas  do  mundo. 

“Hoje, Manaus é a  vigésima  sexta  cidade  mais  violenta  do  mundo,  com 51,2 homicídios  por cada  cem  mil  habitantes”, declarou.

Rebatendo dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública, Alfredo Nascimento informou que, em 2011, foram registrados mais de 1 mil homicídios na cidade de Manaus em vez das 925 mortes anunciadas.

O senador do Amazonas também não poupou críticas ao Governo Federal, a quem serviu por oito anos como ministro dos Transportes nos dois mandatos do presidente Lula e no primeiro de Dilma Rousseff.

“É preciso cobrar apoio efetivo do Governo Federal, que abandona os poderes estaduais e municipais e só empregam  sua  força  quando o quadro alcança o nível da barbárie. É o que vimos acontecer no Rio  de  Janeiro e, mais recentemente, em Salvador. O Governo Federal só entrou em ação quando a situação ultrapassou todos os limite, expondo governantes e a população a riscos e dramas incalculáveis. Uma omissão inaceitável, diante do quadro de insegurança que assola o País”.

No crítico discurso, Alfredo disse que se une ao cidadão que vive em Manaus não apenas na cobrança, mas também na busca e articulação das ferramentas necessárias ao melhor desempenho do poder público na área de segurança.

Copa 2014
No discurso atacando a política de segurança pública do Governo do Amazonas, o senador Alfredo Nascimento disse que há menos de dois anos para a Copa do Mundo, pouco se avançou no sistema de segurança. Para ele, o atraso compromete a credibilidade de Manaus sediar o evento e põe em dúvida a capacidade da capital amazonense receber o grande fluxo de pessoas em 2014.

A Agência de Comunicação do Estado (Agecom) informou que não vai se manifestar a respeito.