Publicidade
Cotidiano
Notícias

‘Aluno que não concluiu o ensino médio não tem maturidade para fazer uma faculdade’, diz diretora da Faced

Arminda Rachel Mourão adverte os prováveis problemas que irão se refletir no processo de aprendizado dos alunos que não possuem o ensino médio 25/01/2013 às 09:39
Show 1
Arminda Mourão vê com preocupação as decisões judiciais que fazem o aluno do ensino médio “queimar etapas”
ana celia ossame ---

A diretora da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Amazonas (Faced/Ufam), professora doutora Arminda Rachel Mourão, considera preocupante as decisões judiciais determinando a entrada nas universidades do Amazonas de alunos aprovados em processos seletivos sem completar o ensino médio, o antigo segundo grau.

Ao lembrar que as fases da educação no Brasil seguem uma sequência de aprofundamento dos estudos e levam em consideração a maturidade do aluno, Arminda chama a atenção porque esse tipo de decisão, que criou jurisprudência na Justiça do Estado, leva o estudante a queimar uma etapa, principalmente no caso de um jovem de 16 anos, que não tem conhecimento assimilado e nem maturidade suficientes para estudo de uma profissão, mas como há uma pressão para a entrada no ensino superior cada vez mais cedo, ele acaba entrando na faculdade amparado pelas decisões dos magistrados.

No entanto, essa realidade, adverte a professora doutora, vai certamente se refletir no processo de aprendizado dele. “A educação infantil, fundamental e média segue uma sequência de aprofundamento dos estudos e o ensino médio leva em consideração a maturidade do aluno em entender determinadas questões, o que não vai ocorrer nesses casos”, finaliza.