Publicidade
Cotidiano
Cotidiano, Haitianos, Dengue, Tabatinga

Amazonas registra primeiro óbito de imigrante haitiano no Brasil

Apesar de ter morrido de dengue em Tabatinga, Carmelith Baptiste teria entrado no Brasil com a doença, conforme a Secretaria de Saúde do município 24/01/2012 às 17:21
Show 1
Grupo de haitianos reunidos na praça principal de Tabatinga
Síntia Maciel Manaus

O primeiro óbito de imigrante haitiano residente no Brasil, pode ter ocorrido no último domingo (22), no município de Tabatinga – localizado a 1.105 quilômetros de Manaus -, tendo como vítima Carmelith Jean Baptiste, 33, em decorrência de uma encefalite provocada por dengue.

O corpo de Carmelith, de acordo com o secretário de Saúde de Tabatinga, Marlen Ferreira permanece em uma câmara fria, do Hospital de Guarnição de Tabatinga, enquanto a família decide se ela será sepultada em terras brasileiras ou se retornará para o Haiti.

“Uma irmã dela e alguns primos se encontram em Tabatinga e estão mantendo contato com a família no Haiti, para decidir sobre o sepultamento”, informou Marlen.

Segundo ele, caso a família decida enviar o corpo da haitiana para a terra natal, os trâmites deverão ser feitos via Itamaraty.

Atipicidade
As informações repassadas por Marlen, dão conta de que Carmelith já entrou no Brasil – via Tabatinga, no último dia 14 -, com sintomas de dengue.

No dia 15, a haitiana procurou o Hospital de Guarnição, com suspeita da doença, onde foi submetida a um teste rápido, cujo resultado foi positivo para dengue, o que fez com que ela ficasse internada na unidade de saúde, sendo liberada no dia seguinte.

No dia 18, Carmelith retornou ao hospital, sendo internada mais uma vez. Por volta das 11h, do último domingo (22), a haitiana foi a óbito em decorrência das complicações da doença, conforme o atestado de óbito.

“As informações da Vigilância Sanitária Epidemiológica, dão conta de que a paciente já estaria com sintomas da doença desde o dia 7 de janeiro, ocasião em que ela se encontrava em trânsito para o Brasil”, observa o secretário.

Ele classificou o caso como atípico, já que a vítima contraiu a doença antes de entrar no País.

Marlen também descartou o surto de dengue em Tabatinga, pois antes da entrada de Carmelith, o município já estaria realizando trabalhos de combate e prevenção nas áreas consideradas de risco.

“Estávamos com cinco casos de suspeita de dengue, que já foram descartados. Como o caso desta paciente foi importado, estamos sem registros da doença”, destaca.

O grupo com o qual Carmelith deu entrada no Brasil, segundo ele, está sendo monitorado.   

Dados
Em 2011 um total de 440 casos de dengue foram notificados pela secretaria municipal de Saúde, de Tabatinga. Deste total, 168 foram confirmados como positivos, mediante os testes a que foram submetidos.

Em relação a óbitos, o único caso registrado ainda se encontra em investigação, de acordo com o secretário municipal Marlem Ferreira. No último dia 14, Carmelith havia chegado em Tabatinga com um grupo de haitianos.