Publicidade
Cotidiano
Notícias

Amazonas tem número baixo de crianças de 7 a 14 anos nas escolas

O Estado é apontado, entre os da região Norte, como um dos que precisam trabalhar o acesso de crianças nesta faixa etária, ao lado do Pará e dos estados do Nordeste, Rio Grande do Norte (RN) e Alagoas (AL) 31/08/2012 às 14:57
Show 1
Alunos da rede pública do Amazonas
acritica.com Manaus (AM)

Relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) sobre o acesso de crianças de 7 a 14  ao ensino escolar, aponta o Estado do Amazonas como um dos estados da região Norte com taxa de escolaridade negativa de 96,5%, comparada com 98,8% do estado do Rio Grande do Sul, que é considerada um das mais altas.

De acordo com o relatório, a maioria das crianças excluídas da escola vive nas regiões Norte e Nordeste, que apresentam os mais altos índices de pobreza do Brasil e as menores taxas de escolaridade. “Enquanto no Rio Grande do Sul, na Região Sul, 98,8% das crianças e dos adolescentes de 7 a 14 anos estão na escola, nos estados do Pará, Rio Grande do Norte, Amazonas e Alagoas, nas regiões Norte e Nordeste, os números ficam em 96,7%, 96,7%, 96,5% e 95,2%, respectivamente – os mais baixos do país”, aponta o relatório, em seu capítulo “Introdução às Cinco Dimensões”.

O mesmo capítulo informa ainda que embora pequeno “os 2% que permanecem fora da escola representam aproximadamente 535 mil crianças de 7 a 14 anos, seguindo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) 2009. As mais atingidas são oriundas de populações vulneráveis, como as negras, indígenas, quilombolas, pobres, sob risco de violência e exploração, e com deficiência. Isso mostra que as desigualdades que persistem na sociedade brasileira se refletem no sistema de ensino do país", expõe o tópico do relatório.

De acordo com o documento, estudos mostram que no mundo todo 72 milhões de crianças com idade para cursar os anos finais do Ensino Fundamental estão fora da escola” e aponta que 54% delas são meninas.

A análise do relatório é baseada em estatísticas nacionais. Segundo a Pnad/2009, cerca de 3,7 milhões de crianças e adolescentes entre 4 e 17 anos de idade estão fora da escola no Brasil. Desse total, 1,4 milhão tem 4 e 5 anos; 375 mil, 6 a 10 anos; 355 mil, 11 a 14 anos; e mais de 1,5 milhão de adolescentes entre 15 e 17 anos. O Censo 2010 confirma essa situação.

Um dos principais fatores de risco para a permanência das crianças na escola é o fracasso escolar, representado pela repetência e abandono que provocam elevadas taxas de distorção idade-série. Mais de 3,7 milhões alunos das séries iniciais do Ensino Fundamental encontram-se com idade superior à recomendada para a série que frequentam. Em termos absolutos, as regiões com maior número de alunos em risco de abandono são o Nordeste (1,7 milhão de crianças) e o Sudeste (pouco mais de 1 milhão). Em termos proporcionais, as regiões com mais estudantes em risco são o Norte (18,33%) e o Nordeste (17,68%).

Educação na Zona Rural

Um dos maiores desafios para a universalização de toda a Educação Básica é a grande dificuldade de acesso de professores e alunos às escolas de áreas rurais, principalmente nas regiões Norte e Nordeste. De acordo com dados do Censo Escolar 2009, cerca de 65% dos alunos matriculados em escolas rurais no Brasil não são atendidos por sistemas de transporte escolar público.

Além disso, muitos currículos estão desvinculados da realidade, das necessidades, dos valores e dos interesses dos estudantes residentes no campo.

As taxas de distorção idade-série nas zonas rurais das regiões Norte e Nordeste chegam a ser duas vezes maiores que as das regiões Sul e Sudeste.

Em razão desses problemas, a escolaridade da população rural é muito menor que a da população urbana. De acordo com dados da Pnad 2009, as pessoas que vivem nas cidades têm, em média, 3,9 anos de estudo a mais que aquelas que vivem nas zonas rurais.

Brasil

O estudo feito pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Campanha Nacional pelo Direito à Educação faz uma análise do perfil das crianças e adolescentes fora da escola ou em risco de evasão no Brasil e aponta as principais barreiras que levam a essa situação.

Quadro da população de 7 a 14 anos fora da escola na Região Norte:

Total : 77.947  sendo 14.170 (branca); 61.342 (negra); 53.143 (urbano); 24.804 (rural); (meninos); 30.913 (meninas).

* Com informações do relatório Unicef