Publicidade
Cotidiano
Notícias

Amazonino, Omar e Dilma são avaliados

Gestão da presidente tem aprovação de 75,7%; do governador, de 71%; e do prefeito, de 29%     01/09/2012 às 18:59
Show 1
Omar e Amazonino na manhã desta quarta-feira (9), após teleconferência com a presidenta Dilma Roussef (PT)
Lúcio Pinheiro Manaus

A pesquisa A CRÍTICA/Action também consultou o eleitorado sobre a avaliação dos governos da presidente Dilma Rousseff (PT), do governador Omar Aziz (PSD) e do prefeito Amazonino Mendes (PDT). Das três administrações, a do prefeito de Manaus foi que recebeu a pior avaliação, a de Dilma, a melhor.

Das 1.068 pessoas ouvidas pelos pesquisadores, 75,7% consideraram a administração de Dilma Rousseff ótima (25 %) e boa (51%). Omar Aziz tem o governo considerado ótimo por 21%, e bom por 50%, uma aprovação de 71%. Já o terceiro mandato de Amazonino Mendes como prefeito de Manaus é considerado ótimo por apenas 8% dos entrevistados, e bom por 21%.

Para 31% dos entrevistados  a administração de Amazonino Mendes é péssima. Outros 12% avaliam como ruim, e 25% consideram regular. A pesquisa A CRÍTICA/Action ouviu 1.068 eleitores entre os dias 27 e 30 de agosto. A margem de erro do levantamento é de três pontos porcentuais para mais ou para menos.

 Metodologia

A consulta foi realizada em todas as seis zonas geográficas de Manaus. A pesquisa foi regis trada no Tribunal Regional do Amazonas (TRE-AM) sob o número 00018-2012. A pior avaliação da administração de Amazonino foi na Zona Leste: 36,8% dos eleitores ouvidos naquela área da cidade consideram o governo do prefeito péssimo; 26% ótimo ou bom. Na Zona Sul, 32,6% também classificam como péssima a gestão de Amazonino, e 33,2% de ótima ou boa.

Na Zona Oeste é onde Amazonino Mendes obteve a melhor avaliação: 27,5% consideram o governo dele bom, e 11,1% avaliam como ótimo. O governo de Omar Aziz teve aprovação maior entre os eleitores das Zonas Centro-Sul, Leste e Oeste: 79%, 74,9% e 73,2% dos entrevistados, respectivamente, classificaram com boa ou ótima a administração do governador.

Dilma Rousseff teve os melhores resultados na Zona Centro-Oeste: 34% definem a administração da petista como boa e 47,9% como ótima. Dilma ocupa um cargo eletivo pela primeira vez. Antes, foi ministra da Casa Civil do Governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo a Justiça Eleitoral, 991.128 eleitores no Amazonas votaram em Dilma. Em Manaus, a votação da presidente foi de 516.520 votos.

Omar foi vice-governador por dois mandatos seguidos. Em 2010, foi eleito governador com 943.955 votos. Dois anos antes, o governador havia disputado a Prefeitura de Manaus e não passou para o segundo turno.

Amazonino está no terceiro mandato de prefeito de Manaus. Foi indicado pela primeira vez à prefeitura no período de 1983-1985, pelo ex-governador Gilberto Mestrinho. Também foi três vezes governador do Amazonas e uma vez senador. O primeiro mandato de governador foi no período de 1987-1990.

Até do dia da votação, 7 de outubro, A CRÍTICA/Action vai publicar mais duas pesquisas de intenção de voto sobre a disputa pela Prefeitura  de Manaus.

Perfil dos eleitores consultados 

Da amostra de 1.068 eleitores consultados na pesquisa A CRÍTICA/Action, 52% eram do sexo feminino, e 48% do masculino.Dez por cento do eleitorado entrevistado estavam na faixa etária dos 16 a 19 anos; 28% entre os 20 e 29 anos; 25% na faixa dos 30 a 39 anos; 18% entre os 40 a 49 anos; 11% na faixa dos 50 a 59 anos e 60 anos.

Tinham o ensino médio completo ou incompleto 57% do eleitorado entrevistado.Com o ensino fundamental (5ª a 8ª) completo ou incompleto eram 22%. E com o ensno fundamental (1ª a 4ª) completo ou incompleto eram 7%. Dos 1.068 eleitoresentrevistados, 13% tinham o nível superior completo ou estavam cursando. Os analfabetos representaram 1% dessa amostra.

A pesquisa A CRÍTICA/Action foi a primeira realizada após o início da propaganda eleitoral na televisão e no rádio, liberada pela Justiça desde o dia 21 de agosto.

As entidades e empresas que realizarem pesquisas de opinião pública relativas às eleições deste ano ou aos candidatos, para conhecimento público, devem registrar cada consulta na Justiça Eleitoral até cinco dias antes da divulgação de cada resultado. O registro de pesquisa poderá ser realizado a qualquer tempo.