Publicidade
Cotidiano
Notícias

Analista aponta gargalos que são desafios para Manaus

Principais cobranças da gestão Artur serão nas áreas de trânsito, fornecimento de água e transporte coletivo, diz o pesquisador Afrânio Soares 03/11/2012 às 20:54
Show 1
Problema do abastecimento de água afeta cerca de 400 mil pessoas em Manaus
Lúcio Pinheiro* Manaus

As maiores cobranças ao prefeito eleito Artur Neto (PSDB) virão das questões ligadas ao abastecimento de água, trânsito, transporte coletivo e ações conjuntas com o Estado na área de segurança, avalia o analista político Afrânio Soares.

Segundo Afrânio, um dos principais fatores que tornam difícil a vida de quem ocupa a cadeira de prefeito de Manaus é a condição climática da região. “Só pode fazer grandes obras, viadutos, novas escolas, com a velocidade que deseja, no verão. No inverno, a chuva atrapalha. Por exemplo, asfalto. Durante o inverno, vai perder trabalho. Aí, vem o questionamento: a população vai esperar a solução dos buracos até o verão?”, indagou o analista.

Para manter a credibilidade que o ajudou a conquistar o segundo mandato de prefeito de Manaus, Artur Neto precisará ser habilidoso na comunicação com o eleitorado, afirmou Afrânio Soares. “Acredito que a comunicação será fundamental. A população tem que saber o que está sendo feito, e de uma forma eficaz, não eficiente. Porque eu posso fazer muita propaganda e não adiantar de nada. O formato tem que ser muito bem trabalhado. A população tem que ter ideia do volume do mandato do prefeito a cada ano”, sugeriu o analista político.

* A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa