Publicidade
Cotidiano
PROPINA TABELADA

Andrade Gutierrez pagou propina para Braga e Omar por obras no AM, diz delator

Os dois ex-governadores e atuais senadores do Amazonas teriam recebido pelo menos R$ 38 milhões da empreiteira em obras executadas no Estado, como na construção da Arena da Amazônia 14/05/2016 às 14:21 - Atualizado em 15/05/2016 às 12:16
Show eretretrty
Foto: Luiz Vasconcelos/Arquivo AC
acritica.com Manaus (AM)

Os ex-governadores e atuais senadores do Amazonas Eduardo Braga (PMDB) e Omar Aziz (PSD) teriam recebido pelo menos R$ 38 milhões em propina da construtora Andrade Gutierrez. É o que informou um dos ex-executivos da empreiteira durante delação premiada nas investigações da Operação Lava Jato.

As informações da delação foram divulgadas na tarde deste sábado (14) pelo Jornal Hoje, da TV Globo. Segundo a reportagem, os delatores são os executivos da Andrade Clóvis Peixoto Primo e Rogério Nora de Sá, os mesmos que revelaram pagamento de propina ao ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB) em obras no Estado sede das Olimpíadas.

Os dois ex-executivos da Andrade disseram que a empreiteira tinha informações privilegiadas do Governo do Amazonas para conseguir vencer licitações de obras no Estado, como a concorrência para construir o estádio Arena da Amazônia, palco da Copa do Mundo do Brasil 2014. Segundo os delatores, a construtora chegou a ajudar na elaboração do projeto da obra da Arena e no edital.

Conforme a delação, o ex-governador e atual senador Eduardo Braga – ex-ministro de Minas e Energia da presidente Dilma Rousseff – teria recebido entre R$ 20 e R$ 30 milhões em propina, segundo estimativa feita pelo ex-executivo Rogério Nora de Sá. Segundo ele, havia uma combinação entre Braga e a construtora para o repasse de 10% sobre o valor de cada obra, esquema que durou oito anos.

Já sobre o ex-governador e senador Omar Aziz – que também foi vice durante a gestão Braga –, os delatores informaram que o político recebeu cerca de R$ 18 milhões em propina da Andrade Gutierrez, pagamentos feitos pelo menos até setembro de 2011. Porém, Omar teria exigido R$ 20 milhões à construtora, alegando que a empresa tinha grande volume de obras no estado e que a verba seria usada para pagar despesas de campanha.

Arena

Especificamente sobre a licitação da obra de construção do estádio Arena da Amazônia, os dois ex-executivos da Andrade disseram que houve um encontro entre eles e o Omar em Brasília para acertar o esquema. Na ocasião, os dois ex-executivos teriam tentado reduzir a propina de 10% do valor das obras para 5%. A proposta não agradou Omar, mas ele acabou aceitando, contaram os executivos.

Sobre as informações contidas na delação dos dois ex-executivos, a Procuradoria-Geral da República ainda não pediu abertura de inquérito para investigar os dois senadores Omar Aziz e Eduardo Braga.

O outro lado

Conforme a reportagem do Jornal Hoje, Eduardo Braga afirmou em nota que a denúncia é “absurda” e que “está indignado e se sentindo ofendido com as acusações”. Já sobre Omar, o telejornal não conseguiu contato com a assessoria de imprensa do político. De acordo com a emissora de TV, a Andrade Gutierrez disse que não vai comentar as delações dos dois ex-executivos.

Em sua página no Facebook, Braga disse que sua defesa só terá condições de se manifestar depois de ter acesso ao teor da denúncia. Confira o post:

Omar Aziz publicou vídeo no Facebook criticando a denúncia dos delatores: