Publicidade
Cotidiano
Notícias

Assaltante é espancado até a morte no Centro de Manaus

Um desconhecido suspeito de assaltar uma pessoa na rua Sete de setembro, Centro de Manaus, despertou a ira de populares que o perseguiram e o atacaram com chutes, pauladas e golpes com tamboretes. Ele ainda tentou se refugiar em uma loja onde apanhou mais e acabou desmaiando e morrendo 09/10/2012 às 15:43
Show 1
Suspeito de roubo foi espacando por grupo de pessoas no Centro Comercial de Manaus
Joana Queiroz Manaus (AM)

Um homem de identidade desconhecida foi linchado na manhã desta terça-feira (9) por uma multidão irada, que usou pedaços de pau, tamboteres e chutes para praticar a agressão. A fúria foi motivada porque o homem supostamente assaltou uma pessoa que transitava pela avenida Sete de Setembro, Centro da cidade.

Após a agressão, ele foi dado como morto e o Instituto Médico Legal (IML) chegou a ser acionado para fazer a remoção. Médicos do Samu, que chegaram antes, verificaram que ele apresentava sinais vitais e o levaram para o pronto-socorro 28 de Agosto, aonde ele chegou sem vida.

O linchamento aconteceu por volta do meio-dia. Testemunhas contaram que o homem estava armado com uma faca e tomou de assalto a mochila de uma pessoa. O assalto foi visto por vendedores ambulantes e populares que saíram em perseguição ao ladrão, que por sua vez correu em direção à rua Lobo da D'Almada, onde foi alcançado pela multidão que gritava "mata, mata".

Desesperado, e já todo ensangüentado após receber diversas pauladas, o ladrão tentou se refugiar entrando na loja "Atacadão Três Irmãos", localizada na esquina das ruas Lobo da D'Almada com a Henrique Martins, mas a população entrou atrás. Ele saiu da loja e entrou em outra, a Manhattan Tecidos, ainda na Henrique Martins, onde foi seguido pelos agressores. No interior da loja ele foi espancado e acabou desmaiando.

Os  agressores deixaram a  loja acreditando que o ladrão estava morto. As portas da loja foram fechadas e o proprietário avisou a polícia e o Samu. Achando que o ladrão estava morto, o comerciante  chamou também o IML. Quando chegaram, os médicos do Samu confirmaram que ele ainda estava vivo e o removeram para o pronto-socorro.  As pessoas que estavam do lado  torciam para que o ladrão morresse.

Pânico
A gerente da loja Atacadão Três Irmãos, Alzerina Portela, 34, disse que foi surpreendida com a loja sendo invadida por uma multidão armada com pedaços de pau, ripas e tamboretes. Segundo ela, eles pareciam estar revoltados e irados com o ladrão. O mesmo tentando escapar saiu correndo entre as bancadas de confecções. Armado com uma faca, ele ainda tentou, em vão, intimidar os que lhe atacavam.