Publicidade
Cotidiano
Notícias

Atividade econômica tem crescimento de 0,36% em outubro

Em relação a outubro de 2011, houve crescimento de 4,96%, de acordo com o índice sem ajustes para o período, considerado o mais adequado para esse tipo de comparação. No ano, o IBC-Br cresceu 1,57% e, em 12 meses, 1,5% (sem ajustes) 14/12/2012 às 08:39
Show 1
O IBC-Br é uma forma de avaliar e antecipar a evolução da atividade econômica brasileira
Kelly Oliveira/ Agência Brasil Brasília

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) dessazonalizado (ajustado para o período) voltou a registrar crescimento, em outubro, após a queda de 0,52% no mês anterior. Em outubro, houve expansão de 0,36%, na comparação com setembro.

Neste ano, o IBC-Br registrou retração em janeiro (-0,19%), fevereiro (-0,34%) e março (-0,18%), além de setembro. Nos demais meses houve crescimento.

Em relação a outubro de 2011, houve crescimento de 4,96%, de acordo com o índice sem ajustes para o período, considerado o mais adequado para esse tipo de comparação. No ano, o IBC-Br cresceu 1,57% e, em 12 meses, 1,5% (sem ajustes).

O IBC-Br é uma forma de avaliar e antecipar a evolução da atividade econômica brasileira. Mas o índice divulgado em setembro indicava um crescimento da economia bem maior do que o que realmente foi registrado. O IBC-Br indicava crescimento de 1,15% (agora revisado para 1,14%) no terceiro trimestre deste ano comparado com o período anterior, mas a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país que ficou em 0,6%.

No dia 30 de novembro, o chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel argumentou que, apesar de o crescimento da economia no terceiro trimestre deste ano comparado ao período anterior ter ficado abaixo de indicadores antecedentes, isso “não significa que o PIB não tenha mostrado reação importante”.

Depois da divulgação do PIB pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), analistas do mercado financeiro continuaram revisando para baixo a projeção para o crescimento da economia. A última estimativa de pesquisa do BC feita com instituições financeiras projeta crescimento da economia em 1,03%, em 2012.

Neste ano, o governo adotou medidas para estimular a economia, como concessões de rodovias e ferrovias, aumento no limite de contratação de operação de crédito para estados, entre outras. Além disso, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC manteve processo de cortes na taxa básica de juros, a Selic, de agosto do ano passado até outubro de 2012. Em novembro, o Copom optou por manter a Selic em 7,25% ao ano.

O acompanhamento do IBC-Br é considerado importante pelo BC para que haja maior compreensão da atividade econômica. Esse acompanhamento também contribui para as decisões do Copom.