Publicidade
Cotidiano
Notícias

Ato público de médicos do AM se põe contra os planos de saúde da região

A Comissão Estadual de honorário Médicos (Cehm) realizou um ato público na Câmara Municipal de Manaus nesta segunda-feira (15) onde orientou os médicos a suspenderem o atendimento aos planos de saúde. 15/10/2012 às 21:41
Show 1
Presidente do Simeam diz que os médicos exigem melhor assistência para os pacientes e valorização da medicina
acritica.com Manaus (AM)

O coordenador da Comissão Estadual de Honorários Médicos (Cehm) e o presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam), Dr. Mario Vianna, participaram junto com outros membros da categoria de um Ato Público na tarde desta segunda-feira (15) para orientar os médicos a suspenderem o atendimento aos planos de saúde, que segundo eles, lesam os clientes e os próprios médicos. A manifestação ocorreu no plenário da Câmara Municipal de Manaus (CMM), localizada no bairro São Raimundo, Zona Oeste de Manaus.

“Sugerimos aos médicos suspensão do atendimento a consultas e procedimentos eletivos aos planos de saúde, orientando que os mesmos possam ser remarcados. Obviamente que os atendimentos de urgência serão mantidos. Vamos juntos lutar por melhores remunerações e qualidade para o atendimento aos nossos usuários”, disse Vianna.

Formado pelo Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam), Conselho Regional de Medicina (Cremam) e a Associação Médica do Amazonas (AMA), a Comissão Estadual de Honorários Médicos (Cehm) reuniu nos meses de agosto e setembro representantes das Sociedades, Cooperativas e Empresas de Especialidades Médicas para fazer o levantamento das principais reivindicações da categoria que serão apresentadas no Ato Público.

De acordo com o Dr. Mario Vianna, as denúncias mostraram a insatisfação no serviço prestado pelas operadoras de saúde.

“Recebemos a informação de uma usuária que possui os planos da Unimed e Geap e está insatisfeita com o atendimento e o descredenciamento constante de médicos. Outro denunciante do plano Hapvida falou da dificuldade de marcar consultas. São várias denúncias que consolidam a necessidade da mobilização”, disse.

O coordenador da Cehm, Dr. Mario Vianna, aguarda a manifestação do Ministério Público do Estado (MPE), através da Procuradoria do Consumidor (Prodecom), sobre as denúncias encaminhadas a ouvidoria e o apoio na convocação das Operadoras de Planos de Saúde para negociar com a comissão.

Representantes do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Superior do Estado do Amazonas (Sintesam), da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Amazonas (Adua), dos Conselhos Municipais e Estaduais de Saúde, além das entidades representativas dos farmacêuticos, psicólogos, odontólogos estiveram presentes na ocasião.