Publicidade
Cotidiano
Notícias

Aulas na Ufam voltam à normalidade a partir desta segunda-feira (19)

Docentes Universidade  do Amazonas encerram, oficialmente, o movimento que durou 123 dias e dividiu a comunidade  15/10/2015 às 20:43
Show 1
O desafio da comunidade universitária será unificar calendários dos que fizeram e dos que não participaram da greve
Kelly Melo ---

Depois de 123 dias com as atividades paralisadas, os professores da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) encerram o movimento grevista hoje, junto com o Comando Nacional de Greve (CNG), mas garantem que luta por melhores condições de trabalho vão continuar.  Este foi o segundo maior movimento paredista registrado na história da universidade, ficando atrás apenas da greve de 2012, quando os docentes cruzaram os braços por 125 dias.

Com o fim da greve, as aulas dos 74 cursos que permaneceram paralisados nos últimos dias,  serão reiniciadas na próxima segunda-feira, com a reposição dos 43 dias letivos que ficaram em aberto quando a greve foi deflagrada, em junho deste ano. Além de Manaus, as unidades de Benjamin Constant, Coari, Itacoatiara e Humaitá também retomam as atividades na segunda-feira. Em Parintins, as aulas foram retomadas no mês passado.

De acordo com a Pró-Reitoria da Ensino e Graduação (Proeg), preocupação nesse momento é com as reposição das aulas referentes ao primeiro semestre de 2015, para que o segundo possa ser iniciado. “Temos 43 dias de aulas para serem repostos e esse período vai se estender até o dia 12 de dezembro. Só depois disso é que vamos abrir um novo período de matrículas para os alunos poderem se matricular nas disciplinas do segundo semestre. A previsão é 2015/2 inicie no dia 4 de janeiro de 2016”, explicou o pró-reitor da Proeg, Lucídio Rocha.

Calouros só em junho

Apesar do reinício das atividades da graduação, o pró-reitor admitiu que o calendário acadêmico da  instituição só vai ser normalizado no segundo semestre de 2016. "Por enquanto vamos trabalhar com o mesmo calendário mas com cronogramas diferentes, já que vamos ficar com seis meses de atrasados. Isso vale para os novos alunos, que iniciarão o ano letivo apenas em junho de 2016. Isso é importante que para possamos iniciar as atividades com um calendário unificado”, afirmou Rocha, os candidatos que serão aprovados pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e Processo Seletivo Contínuo (PSC).

Só na graduação, a Ufam conta com aproximadamente 29 mil alunos matriculados em 117 cursos, em todo estado.

Desmatamento

A derrubada de mais de 30 árvores que ficavam no setor norte campus da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), esta semana, revoltou a comunidade acadêmica. Um grupo de alunos fez um protesto os tocos com tinta vermelha prometem mais atos em defesa da floresta da Ufam.