Publicidade
Cotidiano
Notícias

Aumento de 64% nas demissões

De janeiro a outubro, 19.759 pessoas foram demitidas das empresas do Pólo Industrial de Manaus. 10/11/2012 às 15:52
Show 1
Fábrica do PIM
Augusto Costa Manaus (AM)

De janeiro a outubro de 2012, comparativamente a igual perído no ano passado, houve um crescimento de 64,25% no número de homologações de rescisões contratos de trabalhadores de empresas do setor de metalúrgica do Polo Industrial de Manaus (PIM). Até outubro, 19.759 pessoas foram demitidas. Em 2011, no mesmo intervalo, o número de demissões foi de 12.030 pessoas, segundo dados estatísticos do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas.

O setor eletroeletrônico foi o que mais demitiu com 2.010 pessoas. Contraditoriamente, esse segmento foi o que apresentou melhor perfomance nos Indicadores da Suframa divulgados ontem (ver matéria abaixo). Em segundo lugar ficou o polo de duas rodas com 1.817 demissões.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Valdemir Santana, o aumento de demissões nessa época do ano não é normal, principalmente nas empresas do setor de eletroeletrônicos.

“Essas demissões estão acontecendo acima do esperado. O setor de duas rodas está passando por uma crise com problema de vendas. Mas isso é anormal em empresas do setor eletroeletrônico, como a Samsung, L. G Eletronics e Semp Toshiba. O Sindicato vai ter que investigar e acionar o Ministério Público Estadual (MPE), para saber qual é a justificativa dessas demissões”, disparou Valdemir Santana.

Ele disse que empresas como Sansumg e LG, que estão aumentando o faturamento não teriam razão para demitir. “Isso acontece muito nas empresas que estão reduzindo salário. Demiti um funcionário que ganha R$ 2 mil e contrata outro por R$ 1 mil”, especulou.

Montagem

A industriária Beatriz Oliveira Ribeiro, 23, trabalhou por nove meses como montadora na empresa Panasonic do Brasil. Ontem, com mais 11 pessoas da empresa ela foi ao sindicato homologar a sua rescisão.

“Houve redução na linda de montagem. Eram três turnos cada um com 12 pessoas e ficou apenas um. Agora vou receber a minha rescisão e depois vou viajar para São Paulo e só volto a procurar emprego no ano que vem, a partir de fevereiro, quando devem iniciar as contratações no PIM”, disse Beatriz.

O assistente do setor de homologação do Sindicato dos Metalúrgicos, Paulo Tavares, disse que mais de 150 empresas do PIM estão demitindo. “Diariamente estamos atendendo uma média de 150 pessoas. Hoje (ontem) somente da Moto Honda atendemos 70 pessoas, seguido da Samsung com 40 pessoas que foram demitidas”, explicou.