Publicidade
Cotidiano
Notícias

Ausência de subsídio para ração de gado ameaça perda de rebanhos em Autaz Mirim-AM

O alerta é do pecuarista Pedro Américo Nobre,  ao descrever o transtorno que já toma conta dos pequenos pecuaristas, devido ao alto preço da saca do farelo de trigo que vem sendo comercializado  na cidade ao preço de R$ 27, a saca. 09/05/2012 às 15:58
Show 1
No Amazonas, rebanho bovino leiteiro está concentrado em municípios como Autazes, Careiro, Manacapuru e Iranduba
acritica.com Manaus

A dificuldade da compra da saca de ração, que já  está sendo comercializada a R$ 27,00, é uma ameaça aos pequenos comerciantes de gado de Autaz- Mirim ( no município de Autazes, a 118 quilômetros de Manaus) porque, na ausência do farelo, os comerciantes temem perder os animais durante o período de vazante dos rios, quando as reses - à procura de alimentos nas várzeas - acabam morrendo atoladas na lama ou asfixiadas  com sangue pela perda da língua, quase sempre  devorada pelo peixe pirarucu-boia ou pela cobra d´água.

De acordo com o produtor, seria interessante se essa ajuda viesse agora, em maio, e com certa urgência, como aconteceu na grande enchente de 2009. Segundo Pedro Américo Nobre, os produtores conseguiram, naquele ano,  evitar grande perda do rebanho como a ajuda de 50% do subsídio que foi oferecido  pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Produção Rural (Sepror).   

Nobre reafirma  que  é  urgente essa ajuda pois calcula que se for deixada para junho,  o rebanho já poderá  estar em sofrimento,  enfraquecido. “ O certo seria a Prefeitura se deslocar com o alimento até à fazenda e vender a ração com um parâmetro de cota que corresponda as condições  de cada produtor”, sugere o pecuarista.

Pedro lamenta que até agora ainda não exista nada a respeito dessa subvenção. Ele que vem se virando  para alimentar 40 reses já  sente  a dificuldade e prevê também a  situação dos pequenos pecuaristas: ” Se  com quatro sacas de ração não agüento alimentar o gado em  cinco dias, que dirá os mais carentes”, alerta, ao citar que  saca de trigo na cidade de Autazes pode ser comprada a R$ 20,00, mas encarece  e chega  a R$ 27,00 em Autaz-Mirim . “Eu ainda estou conseguindo me manter, mas  tem produtores que não tem a mínima condição”, enfatiza.

Ao portal acrítica.com a assessoria de comunicação do Sepror-Am disse que  o subsídio da ração  para o gado pode ser obtido por meio de um pedido formal dos pecuaristas ao

Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustetável do Estado do Amazonas (Idam) local.  Em seguida o mesmo encaminha a solicitação ao Sepror.

Em contato com o portal acritica.com, a representante do Município de Autazes, Isabel Marques da  Silva Costa ,disse  que esse levantamento também está sendo feito pelo Idam e que o mesmo é enviado à Sepror  em forma de relatório para  devidas providências . “ Nós  trabalhamos com base no cadastramento “, disse, referindo-se ao socorro  feito  junto às famílias afetadas pela cheia e que o mesmo se estende aos que precisam de ração para o gado.  “ Por falta de pessoal suficiente este cadastramento tem sido feito pelos agentes de saúde em visita às comunidades . “ Eles verificam quem está em situação difícil tiram fotos e enviamos para as providências”, orientou.