Publicidade
Cotidiano
Notícias

Bens dos deputados crescem R$ 6,7 milhões no Amazonas

Lista entregue pelos 24 membros da Assembleia Legislativa do AM ao TRE mostra elevação patrimonial de R$ 21,9 milhões para R$ 28,6 milhões em quatro anos 08/07/2014 às 10:46
Show 1
Lista entregue pelos 24 membros da ALE ao TRE mostra elevação patrimonial
LUCIANO FALBO ---

Em quatro anos de mandato, entre 2010 e 2014, os deputados estaduais do Amazonas aumentaram em 31% o valor dos seus patrimônios. As informações estão disponíveis no Sistema de divulgação de candidaturas (DivulgaCand) no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). No período, o valor dos bens dos parlamentares passou de R$ 21,9 milhões para R$ 28,6 milhões, acréscimo de R$ 6,7 milhões.

O maior crescimento percentual foi registrado na declaração de bens de Cabo Maciel (PR). No primeiro mandato na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), o parlamentar registrou aumento de 13.665% do seu patrimônio, que passou de R$ 13 mil em 2010 para R$ 1,7 milhão este ano. Quando se candidatou a vereador de Manaus em 2008, Maciel declarou não possuir nenhum bem.

David Almeida (PSD), que declarou nada ter em 2010, hoje acumula R$ 370 mil em propriedades. Outro que disse não possuir um centavo em seu nome em 2010 foi Ricardo Nicolau (PSD), que agora afirma possuir R$ 80 mil em bens, referentes a um carro e uma moto. Wilson Lisboa (PCdoB) repetiu o que fez em 2006 e 2010 neste ano: afirmou à Justiça Eleitoral não possuir bens em seu nome.

Em valores absolutos, o presidente da ALE-AM, Josué Neto (PSD), acumula ganhos de R$ 935,2 mil no período. Em seguida, aparece o vice-presidente da Casa, Belarmino Lins (PMDB), com ganhos de R$ 859,3 mil no intervalo. O patrimônio de Wanderley Dallas (PMDB) teve acréscimo de R$ 578,4.

Arthur Bisneto (PSDB) teve o patrimônio aumentado em R$ 511,7 mil, passando de R$ 93,6 mil em 2010 para R$ 605,3 mil este ano – em 2006, Bisneto declarou não haver registrado nenhum bem em seu nome. Adjuto Afonso (PP) teve ganhos de R$ 469,3 mil. Vicente Lopes (PMDB) teve crescimento no patrimônio de R$ 451,8 mil, nos quatro anos. Fausto Souza (PSD) teve incremento de R$ 243,5 mil na sua lista de bens. O crescimento no patrimônio de Tony Medeiros (PSL) foi de R$ 218 mil. Marcelo Ramos (PSB) teve aumento de R$ 182,6 mil.

Acumulam ganhos abaixo de R$ 100 mil, os deputados: Francisco Souza (PSC), com aumento de R$ 95,8 mil; Vera Lúcia Castelo Branco (PTB), com R$ 88 mil a mais; Luiz Castro (PPS), com R$ 33,7 mil; e José Ricardo (PT), com aumento de R$ 21,3 mil nos últimos quatro anos. Abdala Fraxe (PTN) manteve o mesmo valor declarado em 2010 – R$ 550 mil.

A declaração de bens é uma exigência da Lei das Eleições (lei 9.504/1997) prevista no artigo 11, que busca tornar o processo eleitoral transparente, além de combater o enriquecimento ilícito. O exercício do mandato está condicionado à apresentação de documentos como certidão de filiação partidária, certidões criminais e da declaração de bens e valores que compõem o patrimônio privado do político.

Confira os bens dos deputados

ADJUNTO AFONSO (PP)

Bens: R$ 1,54 milhão

ARTHUR BISNETO (PSDB)

Bens: R$ 605,3 mil

BELARMINO LINS (PMDB)

Bens: R$ 2,61 milhões

CABO MACIEL (PR)

Bens: R$ 1,78 milhão

CHICO PRETO (PMN)

Bens: R$ 511,5 mil

CONCEIÇÃO SAMPAIO (PP)

Bens: R$ 252 mil

DAVID ALMEIDA (PSD)

Bens: R$ 370 mil

FAUSTO SOUZA (PSD)

Bens: R$ 428,51 mil

FRANCISCO SOUZA (PSC)

Bens: R$ 465,2 mil

JOSÉ RICARDO (PT)

Bens: R$ 481,45 mil

JOSUÉ NETO (PSD)

Bens: R$ 1,48 milhão

LUIZ CASTRO (PPS)

Bens: R$ 849,76 mil

MARCELO RAMOS (PSB)

Bens: R$ 321,42 mil

MARCOS ROTTA (PMDB)

Bens: R$ 606,94 mil

ORLANDO CIDADE (PTN)

Bens: R$ 6,96 milhões

RICARDO NICOLAU (PSD)

Bens: R$ 80 mil

SIDNEY LEITE (PROS)

Bens: R$ 1,49 milhão

SINÉSIO CAMPOS (PT)

Bens: R$ 883,32 mil

TONY MEDEIROS (PSL)

Bens: R$ 734,41 mil

VERA CASTELO BRANCO (PTB)

Bens: R$ 1,85 milhão

VICENTE LOPES (PMDB)

Bens: R$ 1,77 milhão

WANDERLEY DALLAS (PMDB)

Bens: R$ 1,98 milhão

WILSON LISBOA (PCDOB)

Bens: R$ 0,00

Quatro têm perdas na lista de posses

Por outro lado, quatro parlamentares registram queda no valor patrimonial nos últimos quatro anos. A maior perda foi registrada por Conceição Sampaio (PP). Em 2010, a deputada declarou ter R$ 777,7 mil e este ano afirmou ter R$ 252 mil – ou seja, R$ 525,7 mil a menos.

Orlando Cidade (PTN) declarou ter R$ 406,5 mil a menos. Em 2010, declarou R$ 7,37 milhões. Este ano afirmou que a soma do seu patrimônio é R$ 6,96 milhões. Chico Preto (PMN) informou ter hoje R$ 384,4 mil a menos do que possuia em 2010. Já Marcos Rotta (PMDB) registra queda de R$ 20 mil no patrimônio declarado à Justiça Eleitoral este ano.

Líderes apresentam elevação

Líder do governo por três mandatos, Sinésio Campos (PT) acumula ganhos de R$ 703,2 mil nessa legislatura. Em 2010, ele declarou ter R$ 180 mil. Nesse ano, a declaração de bens de Sinésio alcança R$ 883,2 mil. Em 2006, o petista declarou que a soma dos seus bens chegava a R$ 218 mil.

O atual líder do governador na ALE-AM, Sidney Leite (Pros), registrou ganho de R$ 476,7 mil em seu primeiro mandato. Em 2010, disse ter R$ 1,01 milhão e neste ano declarou R$ 1,49 milhão. Em 2006, quando disputou a vaga de vice-governador na chapa encabeçada por Amazonino Mendes, Sidney Leite declarou ter R$ 152 mil.