Publicidade
Cotidiano
Notícias

Bombeiros enviam reforços para auxiliar buscas por grupo perdido na selva há 70 dias

Além dos oito desaparecidos, novas informações dão conta de que uma nona pessoa também esteja com o grupo - que decidiu se aventurar na floresta em busca de locais para garimpagem 18/01/2016 às 12:35
Show 1
Três membros da corporação e um cão de resgate foram enviados para auxiliar nas buscas
ACRITICA.COM Manaus (AM)

O Batalhão de Incêndio Florestal e Meio Ambiente do Corpo de Bombeiros enviou, na manhã desta segunda-feira (18), reforços para auxiliar nas buscas de um grupo que se encontra perdido na selva amazônica há 70 dias, ao Norte da capital Manaus.

Segundo o tenente dos bombeiros Janderson Lopes, três membros da Corporação e um cão de resgate saíram de helicóptero de Presidente Figueredo, município localizado a 107 km de Manaus, às 6h desta segunda-feira, rumo à Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uatumã, localizada na área que compreende os municípios de São Sebastião do Uatumã e Itapiranga, onde o grupo desapareceu.

O tenente também informou que, além dos oito desaparecidos já confirmados, novas informações dão conta de que uma nona pessoa também esteja com o grupo.

Uma vez lá, a equipe dos bombeiros se juntou equipes das Polícias Civil e Militar para buscar o grupo. A previsão inicial é que eles passem cinco dias em área de selva, podendo ser substituídos por outras equipes depois deste período.

Desaparecidos desde novembro

As pessoas perdidas na mata desapareceram no último dia 8 de novembro, quando, segundo seus familiares, adentraram na reserva com o intuito de encontrar uma área para garimpagem, prática considerada ilegal.

Eles deveriam ter voltado dentro de 15 dias e, quando não o fizeram, as famílias acionaram a Polícia Civil, que começou o trabalho de busca. Os desaparecidos confirmados são Luiz Ferreira dos Santos, de 54 anos; José Lenilton Moura Alves, de 51; Ivanildo Marquês dos Santos, 39; Lucas Marques dos Santos, 18; João Batista, 65; Cristiane (esposa de Ivanildo); Juca; e Antônio.

O Corpo de Bombeiros já havia sido acionado no dia 15 de dezembro para realizar adentrar o local e encontrá-los, mas não obteve êxito. Entre os fatores que dificultam ainda mais o resgate estão o difícil acesso à área onde o grupo teria iniciado o percurso ser de difícil acesso, que requer uma viagem de 24 horas de barco a partir da comunidade mais próxima, e fato de que o grupo pode estar se escondendo por terem entrado na reserva a fim de realizar uma atividade ilegal.