Publicidade
Cotidiano
Notícias

Brasil deve ajudar nas negociações com as Farc fornecendo apoio para políticas de agricultura familiar

O Brasil deve cooperar nas negociações de paz entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) por meio de apoio para a implementação das políticas referentes à agricultura familiar. 14/11/2012 às 11:12
Show 1
Cerimônia de inauguração da Casa das Nações Unidas no Brasil
Agência Brasil/ Renata Giraldi ---

O Brasil deve cooperar nas negociações de paz entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) por meio de apoio para a implementação das políticas referentes à agricultura familiar. O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, disse hoje (14) que os negociadores do processo de paz estão muito interessados no programa desenvolvido no Brasil.

“Há numerosas maneiras de prestarmos apoio, como áreas muito específicas, uma área que interessa muito à Colômbia é a agricultura familiar. Há muito que os países da região do Mercosul, Brasil, Uruguai e Argentina têm realizado nessa esfera e queremos cooperar”, disse o chanceler.

No dia 19, os negociadores retomam as reuniões, em Havana, Cuba, para definir os últimos detalhes para o acordo de paz. No texto final deverão ser abordados o desenvolvimento rural, que inclui a agricultura familiar, a participação das Farc na vida política, o fim do conflito armado, o combate ao narcotráfico e a garantia de preservação dos direitos das vítimas.

Pelos números do Exército colombiano, há 8.147 guerrilheiros das Farc em ação, além de mais 10.261 pessoas que formam uma espécie de rede de apoio à guerrilha. Autoridades de Cuba, da Venezuela, da Noruega e do Chile fazem a mediação nas negociações.

A participação da sociedade civil nas negociações foi solicitada pelas associações de vítimas, de direitos humanos e indígenas, além de alguns partidos políticos. As Farc atuam em território colombiano há cerca de cinco décadas e são consideradas uma organização terrorista pelo governo da Colômbia.