Publicidade
Cotidiano
Notícias

Business Coaching: Saiba economizar tempo e dominar a necessidade de procrastinação

Com crise, funcionários reduzem desperdício de horas trabalhadas, que chegava a 50% da carga horária diária 06/10/2015 às 13:00
Show 1
Algo que parece não comprometer as atividades no expediente, como o tempo gasto no “horário do cafezinho”, as conversas pessoais e o tempo que o funcionário utiliza nas redes sociais no seu local de trabalho, quando deveria estar desempenhando alguma função
Saadya Jezine Manaus (AM)

O presente cenário brasileiro – que muitos estão caracterizando como crise – está modificando a dinâmica dos expedientes de trabalho nas empresas. De um lado, empregados mudam seu próprio comportamento para aumentar a produtividade dentro nas empresas onde trabalham, a fim de manter seus empregos.  De outro, empregadores, que com o intuito de enxugar gastos, diminuem o quadro de funcionários, excluindo os que contribuem menos e se dedicam menos ao trabalho.

Essa mudança de comportamento, principalmente nos  empregados, começou a ser sentida no segundo semestre deste ano. Segundo  pesquisa realizada pela SBCoaching, o tempo que os funcionários desperdiçavam realizando outras funções (não ligadas à atividade profissional) mesmo em horário de expediente, era de aproximadamente 50%. Isso significa dizer que eles demoravam o dobro de tempo para realizar as suas tarefas, ou poderiam ter resolvido dois ou mais problemas enquanto realizavam apenas um.

Algo que parece não comprometer as atividades no expediente, como o tempo gasto no “horário do cafezinho”, as conversas pessoais e o tempo que o funcionário utiliza nas redes sociais no seu local de trabalho, quando deveria estar desempenhando alguma função. Essas três ações contribuem para o atraso de suas obrigações profissionais dentro da empresa, destaca a master coaching da SB Coaching, Eliana Pinheiro.

Escolha

Atualmente, esse aproveitamento está entre 60% a 100%. “Isso porque o comportamento do funcionário teve que mudar devido a esse cenário atual econômico”, destaca Eliana. Esse resultado está ligado à vontade pessoal do indivíduo em se tornar um profissional diferenciado, importante para a empresa que está atuando. “Alguns conseguem realizar essa mudança sozinhos, mas outros, necessitam da ajuda de profissionais. Aí entra o business coaching”, complementa Eliana.

Pessoal x profissional

O primeiro passo para se tornar uma pessoa mais produtiva consiste na percepção de que, na maioria das vezes, a parte profissional da sua vida está conectada à parte  pessoal. Quando alguma das duas não está caminhando conforme planejado, o restante desanda. Compreender que há possibilidade de reverter esse quadro, pelo menos no ambiente de trabalho, “já é uma grande motivação”, destaca Mauricio Granjo, da GCoaching.

“As vezes o resultado alcançado no trabalho é reflexo de um problema pessoal que você não consegue enxergar ou administrar e o business coaching também atua na conciliação dessas relações”, destacou a coach Eliana Pinheiro.

Saiba mais

Como desdobramento do Coaching Pessoal, o Business Coaching é um processo que chegou ao Brasil há 2 anos, e busca aumentar o desempenho e proporcionar impactos positivos para resultados das empresas e organizações no curto e médio prazo. O procedimento trabalha sobre os fatores ligadas à motivação das pessoas, buscando aliar alta performance com qualidade de vida.