Publicidade
Cotidiano
Notícias

Cabo de guerra na ALE-AM: Instalação de CPI da Pedofilia é adiada novamente

Assembleia Legislativa do Amazonas transferiu para esta quarta-feira (9) a escolha dos deputados que irão compor a Comissão Parlamentar de Inquérito que investigará exploração sexual de menores de idade 08/04/2014 às 21:46
Show 1
Após três horas de reunião, presidente da ALE, Josué Neto, disse que não há consenso sobre a composição da CPI
Janaína Andrade Manaus (AM)

A Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) protelou por mais um dia a escolha dos membros que devem compor a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia. Em reunião a portas fechadas que durou mais de três horas, 16 deputados decidiram adiar para hoje a escolha dos membros da CPI, por “falta de consenso”.

De acordo com o presidente da ALE-AM, deputado Josué Neto (PSD), a reunião foi marcada por divergências. “Infelizmente não chegamos a uma decisão, e isso abrange duas principais situações. Em primeiro lugar é a data de instalação da CPI, que pode ser a qualquer momento, e sendo assim, deveria haver a definição dos nomes dos deputados que irão compor a CPI”. explicou o parlamentar. A terceira divergência é sobre a abrangência das investigações.

A única decisão acordada pelos deputados  é a de que hoje ocorra um novo encontro com um maior número de parlamentares para então instalar a CPI, que segundo Josué Neto, já existe. “O maior complicador foi realmente definir qual o momento melhor para começar os trabalhos da comissão, além da forma como ela será conduzida, o objeto, enfim, temos 18 líderes na ALE, incluindo maiorias, minorias e liderança do Governo, e hoje decidimos não fazer nenhum tipo de votação”, afirmou o presidente da ALE-AM.

Na semana passada, Josué Neto, chegou a indicar como seria feita a composição da CPI, sendo um membro representando a bancada da maioria, dois representando as duas maiores bancadas (PMDB e PSD), um membro representando a bancada feminina (o presidente sugeriu Conceição Sampaio) e o quinto e último membro representando a minoria (Josué sugeriu José Ricardo como membro da minoria), mesmo esta sendo uma decisão que cabe ao colegiado de líderes.

O deputado de oposição e autor do pedido de instalação de CPI, Luiz Castro (PPS), defendeu que a composição da CPI seja feita por parlamentares que tenham afinidade com o tema. “É necessário o parlamentar ter identidade com a causa. E durante a reunião tivemos muita dificuldade de convencer aos outros deputados. Na verdade, nós temos uma CPI que não é pra investigar o Governo, queremos investigar a situação da pedofilia como um todo”, enfatizou o deputado.

Na semana passada, Josué Neto, afirmou que o deputado Luis Castro estava impedido de fazer parte da CPI porque o sogro dele foi condenado pela prática de pedofilia.

Manifestação

Militantes de movimentos feministas protestaram durante toda a manhã de ontem na galeria da ALE-AM. As manifestantes cobraram  a escolha de deputados atuantes no combate aos crimes de exploração sexual infantil para compor a CPI da Pedofilia.

Pedido do Iaci será analisado

O pedido de cassação do deputado Fausto Souza (PSD), feito na semana passada pelo Instituto Amazônico de Cidadania (Iaci), será analisado pela Procuradoria da ALE-AM a partir de hoje.

O presidente da ALE-AM, Josué Neto (PSD) disse que  todas as medidas que exigem a aplicação do regimento interno da Casa devem ser submetidas à Procuradoria. “Eu recebi esse pedido hoje e ele será repassado à Procuradoria da Casa como é de costume”, afirmou o deputado.

Fausto Souza é um dos 20 réus investigados por exploração sexual de crianças e adolescentes em Manaus em ação penal que tramita no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM). O crime foi apontado pela Polícia Civil durante a investigação da operação Estocolmo.