Publicidade
Cotidiano
COMBATE AO MOSQUITO

Campanha contra o mosquito da dengue começa nesta quinta-feira (26) no Amazonas

Semsa começa hoje o ‘Dia D’ contra o Aedes aegypti para combater proliferação no ‘inverno’ do mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus da dengue, Chikungunya e Zika 26/10/2017 às 07:06
Show zcid032601 p01
Eliminar os pontos de água parada, que são focos de reprodução do mosquito Aedes aegypti, ainda é a melhor medida preventiva contra as doenças que ele transmite
Álik Menezes Manaus (AM)

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) promove hoje o  ‘Dia D’ de combate ao Aedes aegypti, transmissor do vírus da dengue, Chikungunya e Zika. A mobilização, que nos anos de 2015 e 2016 foi realizada no mês de dezembro, este ano  será realizada mais cedo e vai envolver estabelecimentos do comércio e da indústria,  unidades de saúde, associações e escolas.

As ações de combate ao mosquito são realizadas em todo o País para se antecipar ao período chuvoso, quando as condições para a reprodução do mosquito são mais favoráveis. No Amazonas, as campanhas de combate aos focos do Aedes devem acompanhar a antecipação do “inverno amazônico”, uma vez que as chuvas começaram ainda no mês de setembro, diferente dos anos anteriores.

 Segundo o chefe do departamento de vigilância ambiental da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), Cristiano Fernandes, as ações de combate ao mosquito são definidas pelo Ministério da Saúde, mas no caso do Amazonas, que já vive o período de chuvas, elas começam em um ótimo período.  

“O volume de chuvas está maior desde setembro e isso nos acende o alerta sobre a importância do combate ao Aedes nesse que coincide com o período de chuva. Normalmente, esse período chuvoso começa em meados de novembro a dezembro, mas este ano começou em setembro, então é importante que o combate comece também antes da população de mosquitos aumentar. No período de chuva é quando as condições são mais favoráveis”, disse. 

Para o diretor-presidente da FVS, Bernardino Albuquerque,  a principal estratégia de combate ao Aedes vem sendo a implantação de brigadas contra o mosquito em aproximadamente 564 órgãos públicos e privados. “Vamos aproveitar este momento para ampliar as brigadas, com foco especial na terceira idade. A exemplo dos escolares, os idosos são pessoas que se comprometem com a causa e atuam fazendo as intervenções juntos aos seus familiares e na vizinhança”. 

Casos reduzem no AM

Segundo dados da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), de janeiro a setembro deste ano foram registrados 7.005 casos de dengue e, no mesmo período do ano passado foram notificados 13.750 casos no Amazonas, uma redução de 49,1%. 

Além da dengue, o mosquito também é transmissor da Chikungunya e do Zika vírus. Ainda conforme dados da FVS, no ano passado foram registrados 911 casos de Chikungunya, enquanto este ano foram notificados 533 casos. Com relação aos casos de Zika, de janeiro a setembro deste ano foram 620 casos e, ano passado, foram registrados 5.911 casos, uma redução de 89,9% no mesmo período.

Setores envolvidos

No Amazonas, estão sendo mobilizadas escolas da rede estadual,  centros de assistência social e unidades de saúde da capital e interior. Para o diretor-presidente da FVS-AM, Bernardino Albuquerque, é essencial a integração com os outros setores para um maior engajamento da comunidade.

Ações de segunda a sexta-feira

A Semana Nacional de Mobilização dos setores da educação, assistência social e saúde contra o Aedes,  iniciou na segunda-feira e encerra na sexta-feira. Hoje, a abertura do Dia D vai ocorrer no Centro de Convivência da Família Magdalena Arce Daou, localizado na avenida Brasil, Santo Antônio, Zona Oeste.  

A iniciativa, que será realizada das 8h30 às 12h, na  Universidade Aberta da Terceira Idade (UnATI), da Universidade de Estado do Amazonas (UEA), que funciona no local, tem como objetivo convocar idosos a se engajar na campanha de prevenção contra o Aedes. 
O evento está sendo coordenado pela  Secretaria Estadual de Saúde (Susam), por meio da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), em parceria com as prefeituras dos municípios.

O objetivo é alertar a população sobre a importância de combater, ainda antes da intensificação do período chuvoso no Amazonas, a proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor de doenças como dengue, Zika e Chikungunya.