Publicidade
Cotidiano
BALANÇO

Campanha de Eduardo Braga gastou R$ 1,2 milhão a mais que a de Amazonino

O senador doou R$ 200 mil sua própria campanha, enquanto esposa e três filhas repassaram R$ 100 mil cada uma 11/09/2017 às 17:53
Show img0017442546
(Foto: Euzivaldo Queiroz)
Janaína Andrade Manaus

Depois de dizer que a eleição suplementar para governador do Amazonas “foi uma eleição do tostão contra o milhão”, as despesas de campanha de Eduardo Braga (PMDB), segundo a Justiça Eleitoral, foram de R$ 4,8 milhões, contra R$ 3,6 milhões da campanha de seu adversário nas urnas, Amazonino Mendes (PDT), eleito para o cargo. No total, a campanha de Braga foi R$ 1,2 milhão mais cara que a de seu oponente.

Divulgada no início da tarde desta segunda-feira (11) no DivulgaCand (Divulgação de Registro de Candidaturas) - do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a maior fatia do montante gasto na campanha por Braga foi doado pelo PR, de Marcelo Ramos, candidato a vice em sua chapa – no total de R$ 2 milhões. O PMDB, partido que Braga é o presidente estadual, doou R$ 1,6 milhão. Juntas, as duas legendas representam 69,9% do total arrecadado. De doações de pessoas físicas, o então candidato recebeu R$ 1,3 milhão. 

Na lista de doadores da campanha de Braga estão, além dele mesmo, que doou R$ 200 mil, a esposa, Sandra Braga e as três filhas do casal – Bruna, Bianca e Brenda Braga. O quarteto doou R$ 100 mil, cada. O ex-secretário de Saúde (Susam), Wilson Alecrim, também engrossa a fileira de doadores. De acordo com a Justiça Eleitoral, Alecrim doou para a campanha de Braga R$ 5 mil.

Eduardo Braga informou ainda ter recebido R$ 375,6 mil em doações estimadas, ou seja, quando o candidato recebe uma prestação de serviço, um imóvel para usar como comitê, serviço voluntário, etc.