Publicidade
Cotidiano
Notícias

Candidato escreve receita de miojo e recebe nota 560 no Enem 2012

Em nota, o MEC informou que "a presença de uma receita no texto do participante foi detectada pelos corretores e considerada inoportuna e inadequada, provocando forte penalização especialmente nas competências 3 e 4". O órgão disse entender que o aluno não fugiu do tema nem teve a intenção de anular a redação, pois não feriu os direitos humanos e não usou palavras ofensivas 19/03/2013 às 10:13
Show 1
Na redação pode-se verificar que o candidato escreveu dois parágrafos sobre o tema estabelecido e o seguinte destinou a receita
acritica.com Manaus

O que era para ser uma dissertação sobre o movimento imigratório para o Brasil no século 21 na prova realizada pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no ano de 2012, virou uma receita completa de como preparar miojo (macarrão instantâneo). E pela proeza, o autor da redação recebeu 560 pontos, mais da metade da nota máxima do exame (a maior pontuação chega a 1.000).

A informação publicada no Jornal ‘O Globo’ na segunda-feira (18). Em nota, o Ministério da Educação (MEC) informou que "a presença de uma receita no texto do participante foi detectada pelos corretores e considerada inoportuna e inadequada, provocando forte penalização especialmente nas competências 3 e 4". O órgão disse entender que o aluno não fugiu do tema nem teve a intenção de anular a redação, pois não feriu os direitos humanos e não usou palavras ofensivas.

Na redação pode-se verificar que o candidato escreveu dois parágrafos sobre o tema estabelecido e o seguinte destinou a receita. "Para não ficar muito cansativo, vou agora ensinar a fazer um belo miojo, ferva trezentos ml's de água em uma panela, quando estiver fervendo, coloque o miojo, espere cozinhar por três minutos, retire o miojo do fogão, misture bem e sirva".

Após a aula de gastronômica o estudante voltou a escrever sobre a imigração. Segundo o jornal, o candidato recebeu 120 pontos (de um total de 200) na competência 2 da correção, que avalia a compreensão da proposta da redação e a aplicação de conhecimentos para o desenvolvimento do tema. Já na competência 3, que avalia a coerência dos argumentos, o candidato recebeu metade dos pontos possíveis -- 100 de 200.