Publicidade
Cotidiano
Cotidiano,Meio Ambiente,Belo Monte,hidrelétrica,Índios,Polícia Federal, Norte Energia

Caso dos funcionários mantidos reféns em Belo Monte será investigado pela PF

Inquérito foi aberto pela delegacia de Altamira, onde os três funcoinários da Norte Energia e líderes indígenas teriam prestado depoimento 31/07/2012 às 19:39
Show 1
Índio participa de protesto, na praia do Flamengo, contra a usina Belo Monte (PA)
Síntia Maciel* Manaus

O seqüestro dos três funcionários da empresa Norte Energia, mantidos reféns durante cinco dias, por índios Juruna e Arara, na aldeia Maratu (PA), será investigado pela Polícia Federal.  

O inquérito, de acordo com informações da Agência Brasil, foi instaurado pela delegacia da PF em Altamira, a pedido da Norte Energia, responsável pelas obras e operação da Usina Hidrelétrica de Belo Monte (PA).

Ainda segundo as informações repassadas pela PF, à Agência Brasil, os três funcionários da empresa e líderes indígenas já teriam prestado depoimento sobre o caso.

Dois engenheiros e um técnico da empresa foram detidos pelos indígenas no último dia 24 deste mês, na ocasião em que apresentariam as propostas da Norte Energia, em relação a transposição do rio Xingu.

Nessa segunda-feira (30), a empresa divulgou uma nota, na qual informa que não enviaria mais funcionários às aldeias indígenas, para falar sobre a transposição do rio, por questões de segurança.

No documento, a empresa também se compromete até 27 de setembro, apresentar um cronograma de obras de infraestrutura relativas ao Projeto Básico Ambiental do Componente Indígena (PBA) Indígena, que prevê, entre as ações de engenharia, a construção de escolas, moradias e unidades de saúde.