Publicidade
Cotidiano
Notícias

Casos de malária crescem no interior do Amazonas

Atalaia do Norte e Eirunepé, juntos, mais que dobraram o número de casos por conta da cheia dos rios Solimões e Juruá 18/04/2012 às 09:46
Show 1
Eirunepé é um dos municípios do Amazonas que integram a lista de 25 cidades que estão em situação de emergência
CAROLINA SILVA ---

Os Municípios de Atalaia do Norte e Eirunepé, a 1.136 e 1.159 quilômetros de Manaus respectivamente, registraram, no primeiro trimestre deste ano, mais de 2 mil casos de malária por conta da cheia dos rios.

De acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS/AM), de janeiro a março de 2012, foram registrados 1.041 casos de malária em Atalaia do Norte e 1.364 em Eirunepé. Os dois municípios, atingidos pela cheia dos rios Solimões e Juruá, estão entre os 25 municípios que decretaram situação de emergência.

No mesmo período do ano passado, foram confirmados 830 casos de malária, pela FVS, em Atalaia do Norte e Eirunepé. Os municípios que estão em situação de emergência e que registraram o menor número de casos da doença no primeiro trimestre de 2012 foram Amaturá, com seis confirmações; Tonantins, com quatro; Nova Olinda do Norte, com seis; e Envira, com dois casos de malária confirmados.

Para combater e controlar o aumento do número dos casos de malária no Amazonas, a FVS está visitando os municípios do interior para desenvolver o Plano de Intensificação do Controle da Malária (PICM).

O transbordamento das águas, aliado às intensas chuvas desta época do ano, tem favorecido o crescimento no número de criadouros nessas regiões para o mosquito anofelino, transmissor da malária.

Segundo a FVS, nos Municípios de Amaturá, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença e Tonantins, estão sendo realizadas reuniões de supervisão e monitoramento das ações de controle da malária até o dia 25 deste mês.

O PICM tem sido desenvolvido junto às gerências de endemias locais, de acordo com as características e necessidades de cada município. Além da distribuição de mosquiteiros, estão previstas a intensificação da busca ativa de casos, borrifação e a identificação de pacientes assintomáticos, isto é, que não apresentam sintomas característicos da doença.

O Município de Santo Antônio do Içá, que já registrou 334 casos de malária de janeiro a março de 2012, receberá, ainda, 130 mil mosquiteiros. As telas impregnadas com inseticida biológico também serão distribuídas no Município de Ipixuna, que registrou 285 casos nos primeiros três meses deste ano.

2.405 Casos de malária foram confirmados pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS/AM) nos municípios de Atalaia do Norte (1.041) e Eirunepé (1.364) entre os meses de janeiro e março deste ano. Em 2011, Atalaia do Norte e Eirunepé registraram 521 e 309 casos, respectivamente.