Publicidade
Cotidiano
Notícias

CMDCA divulga lista com o nome dos Conselheiros Tutelares do AM

Ao todo são cem conselheiros tutelares divididos em nove zonas, sendo uma rural 30/05/2012 às 07:28
Show 1
Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente coordena colocação do lacre nas urnas de votação
Acritica.com Manaus

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDAC) divulgou os nomes dos 45 conselheiros tutelares eleitos no domingo em Manaus. A lista saiu publicada na versão on line do Diário Oficial do Município.

No documento on line, entre outras informações,  constam os nomes dos candidatos divididos por zonas da cidade e quantidade de votos obtidos durante a eleição e o cronograma de atividades a serem realizadas até dia 01 de julho, quando os membros dos conselhos tomarão posse.

Nesta quarta (30) e quinta-feira (31), por exemplo, é o prazo para apresentação de recursos contra a eleição. É o prazo também para os candidatos tomarem ciência das denúncias impetradas contra eles. O julgamento delas só será realizado nos dias 5 a 6 de junho. O Ministério Público, que acompanha o processo eleitoral, terá, no julgamento, a oportunidade de se manifestar sobre o mérito das denúncias.

O Conselho Municipal  tornou público também que, de acordo com  o artigo  2º do edital  022/2012, fica instituído o prazo de dois dias para impugnação dos candidatos eleitos  por  violação  de  qualquer  preceito  contido  na  lei municipal   1.242, que trata das eleições para os Conselhos Tutelares.

O coordenador geral do Conselho Tutelar de Manaus, João Furtado, voltou a denunciar os problemas ocorridos na eleição de domingo.

“Descumpriram o artigo 9 da lei 1.242 que trata da quantidade de (conselheiros) titulares e suplentes para a zona rural. Deveria ser nove candidatos titulares e dois suplentes para a zona rural, mas na lista  são sete candidatos eleitos. Isso não pode”, reclamou.

João Furtado também reafirmou as denúncias sobre o envolvimento de candidatos com atos ilícitos. “Volto a afirmar que essa eleição foi repleta de irregularidades, a começar pelas fraudes nas provas de seleção dos candidatos. E avisamos que após a divulgação oficial do resultado, vamos verificar se consta, entre os eleitos, o nome da candidata acusada de estar sendo bancada por traficantes”, prometeu João Furtado.

Ministério Público
Em nota  enviada pelo MPE-AM, as promotoras de Justiça,Nilda Silva e Vânia Marinho negaram ter recebido denúncias   sobre candidatos envolvidos com tráfico.“em nenhum momento houve tal comunicação, quer ao CMDCA (...),quer ao Ministério Público”. Sobre as fraudes nasprovas de pré-seleção, elas afirmaram “o que  houve foi uma rigorosa seleção (...)cuja lisura não foi questionada em qualquer momento”.

CMDCA
A presidente do CMDCA, Amanda Ferreira, não atendeu a reportagem de A CRÍTICA e passou o telefone para outra conselheira que, se limitou a dizer que a lista dos eleitos seria publicado na noite desta terça (29) na versão on line do DOM.