Publicidade
Cotidiano
Notícias

Comercialização de animais gera polêmica no Amazonas

Organizadores de feiras em que cães e gatos são vendidos questionam o motivo no qual não foram ouvidos em projeto de lei que trata do assunto 03/12/2012 às 09:20
Show 1
Feiras de cães e gatos ganharam espaço no mercado local e hoje são realizadas em diversos pontos na cidade
luciana santos ---

A realização de feiras para a venda de cães e gatos em Manaus é alvo de uma polêmica que envolve os organizadores desses eventos, criadores, veterinários, organizações de proteção aos animais e até mesmo a Câmara Municipal de Manaus (CMM), onde tramita um projeto de lei que (PL nº 104/2012) que disciplina a doação e comercialização de cães e gatos na cidade.

Os organizadores das feiras questionam o porquê de não terem sido ouvidos sobre o PL. “Estão fazendo um projeto de lei baseado no que as ONGs falaram e não chamaram a gente. Que projeto de lei é esse? Onde está a democracia?”, criticou Márcio William, organizador da Feira de Animais do Parque 10, uma das mais antigas em funcionamento na cidade. Márcio refere-se a uma reunião realizada no final do mês de outubro, da qual participaram representantes de cinco ONGs de proteção aos animais e do Conselho Regional de Medicina Veterinária, com o objetivo de propor ajustes ao documento.

“No ano passado, o Conselho de Veterinária e o Ministério Público Estadual exigiram que tivéssemos  veterinário na feira e que todos os animais fossem vacinados. Passamos a fazer isso. Os animais têm a carteirinha do veterinário e nós temos o alvará de funcionamento.  Esse era um mercado amador, agora está se profissionalizando”, afirma o coordenador da Feira de Animais que funciona no estacionamento do supermercado DB da Ponta Negra.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).