Publicidade
Cotidiano
Notícias

Congresso Internacional de Geografia Física vai propor melhorias nas políticas públicas em Manaus

O encontro será durante o Congresso Internacional de Geografia Física que terá como tema central “A Universalização do conhecimento geográfico e os desafios do mundo contemporâneo”. O congresso está sendo organizado pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam) 25/05/2012 às 08:22
Show 1
Fenômenos extremos, a cheia recorde deste ano e a maior vazante, registrada em 2010, são apontados por especialistas reflexos das mudanças climáticas
jornal a crítica Manaus

Cientistas e pesquisadores de universidades brasileiras e internacionais vão se reunir em Manaus para discutir os principais temas da geografia física  da atualidade, avaliar estudos e propor melhorias nas política públicas. Entre os temas mais discutidos estão educação ambiental e climatologia.

O encontro será durante o Congresso Internacional de Geografia Física que terá como tema central “A Universalização do conhecimento geográfico e os desafios do mundo contemporâneo”. O congresso está sendo organizado pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Para o coordenador do evento, Evandro Aguiar, o Estado do Amazonas tem tratado sobre sustentabilidade visando as mudanças climáticas, mas ainda precisa reforçar políticas públicas para cobrar e punir. “A ocupação desenfreada da Amazônia vai gerar prejuízos de grandes proporções”, sustentou.

O evento será realizado entre os dias 11 e 16 de junho e também irá receber o 3º Seminário ibero-americano de Geografia Física e o 7º Seminário latino-americano de Geografia Física. Esta é a primeira vez que Manaus sedia o Congresso Internacional de Geografia Física. Os eventos anteriores foram realizados em Cuba e na Venezuela.

Discussões
Ao todo, serão discutidos sete temas: Epistemologia da Geografia Física; Riscos, Sociedade e Fenômenos da Natureza; Geomorfologia e Cotidiano; Climatologia: ciência e política; Geografia Física e Geotecnologias; Geografia Física e Educação Ambiental: desafios contemporâneos e Geocologia das paisagens, bacias hidrográficas e planejamento ambiental.

Aguiar explica que “ainda é preciso estabelecer politicas rígidas para promover o crescimento da cidade sem que comprometa a qualidade de vida da população”, referindo-se às discussões que cercam a questão da educação ambiental. A constante modificação da Terra, principalmente, pela ação do ser humano, aponta a importância dessas discussões, diz ele.

O especialista reforça também que, dentro do tema que abrange as bacias geográficas, serão avaliados os fenômenos de cheia e vazante que ocorrem na região Amazônica. A geografia física é uma vertente voltada para a análise dos elementos naturais do espaço terrestre. “Essa discussão permeia também o eixo temático dos riscos. A bacia Amazônica, de certa forma, é uma referência para estudos de bacias hidrográficas em todo o mundo”, disse.

As inscrições para o evento podem ser feitas no Departamento de Geografia da Ufam até o dia 11 de junho.

Debates entre estudiosos
Estudiosos da geografia ibero-americana e latino-americana vão debater os principais temas discutidos na Geografia Física. Entre eles está o professor Omar Ovalles, da Univerdade Bolivariana de Venezuela, que vai apresentar um estudo sobre a biodiversidade, no eixo das discussões de educação ambiental.

“A geografia atual tem uma nova formatação no mundo. Não é mais aquela coisa estática de tempos atrás, quando o estudo da área era mecânico e sem muita interação com a população. A geografia atual é moderna, dinâmica e tem muito a participar do desenvolvimento mundial. Este encontro em Manaus será uma grande oportunidade para esta comprovação”, avaliou o geógrafo Evandro Aguiar.

Estudos
Durante o Congresso Internacional de Geografia Física também serão apresentados 384 trabalhos científicos abrangendo os temas discutidos na atualidade pela Geografia Física.

Simpósio
De 17  a 22 de novembro será realizado, ainda, o 10º Simpósio Brasileiro de Climatologia Geográfica (SBCG) que também será sediado em Manaus com o tema “Amazônia no cenário global do clima”. O evento vai reunir pesquisadores, professores e estudantes para discutir novas técnicas, conhecimentos  e resultados provenientes  das pesquisas climatológicas no território brasileiro.