Publicidade
Cotidiano
Notícias

Congresso reúne mais de 150 profissionais de Terapia Intensiva

O encontro receberá mais de 100 palestrantes e 50 convidados especiais de oito áreas, apresentando um conteúdo multidisciplinar e atualizado sobre temas relevantes da especialidade 20/04/2015 às 13:59
Show 1
De acordo com o cardiologista Paulo Ferreira, organizador do evento, as equipes que atuam nas Unidades de Terapias Intensivas (UTIs) são compostas por profissionais de áreas diversas.
Nelson Brilhante Manaus (AM)

Especialistas das mais diversas áreas da terapia intensiva nacional e internacional estarão, a partir desta quarta-feira (22) em Manaus, participando do 10º Congresso Norte-Nordeste de Terapia Intensiva (Connemi), pela primeira vez realizado na capital amazonense.

O encontro, que vai até sábado, terá 111 palestrantes e 50 convidados especiais e profissionais de oito áreas (profissionais e acadêmicos de Medicina Adulta e Pediátrica, Psicologia, Odontologia, Fonoaudiologia, Nutrição, Enfermagem e Fisioterapia) apresentando um conteúdo multidisciplinar e atualizado sobre temas relevantes da especialidade.

Os organizadores estimam que aproximadamente 600 pessoas estejam no auditório do Centro de Convenções Vasco Vasques, no complexo da Arena da Amazônia. Até ontem as inscrições continuavam abertas.

O compartilhamento de informações começa no Pré-Congresso e durante o evento, que contará com mesas redondas, palestras magnas e debates, além de apresentação de trabalhos científicos.

De acordo com o cardiologista Paulo Ferreira, organizador do evento, as equipes que atuam nas Unidades de Terapias Intensivas (UTIs) são compostas por profissionais de áreas diversas.

“Ao contrário do que acontecia antes, quando a abordagem do tratamento era feita somente pelo médico e pelo enfermeiro, hoje, por exemplo. você não avalia a importância de um odontólogo na UTI. Ele avalia a saúde bucal do paciente. Se existe foco de infecção na boca e esse paciente precisa ser entubado, esse foco passa a ser um caminho para outra infecção mais grave, que pode ser pneumonia. Por isso a importância de odontólogo”, justificou o cardiologista.

Ele enaltece também a importância da nutricionista devido a necessidade do balanceamento da alimentação do paciente, bem como a do psicólogo.

“O paciente quando está criticamente enfermo tem outras demandas. A questão alimentar fica mais delicada. Outro profissional que é fundamental nesse processo é o psicólogo. Ele atua tanto junto ao paciente quanto aos parentes do mesmo. Isso funciona na hora da visita, na hora do boletim médico, ao falar do prognóstico e, principalmente na hora de comunicar a morte”, disse o médico.

Essa avaliação integrada é uma recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), visto que as UTI’s.