Publicidade
Cotidiano
INTERIOR DO AM

Construção de campus da Ufam em São Gabriel deve iniciar em 2018, diz pró-reitor

Durante os próximos meses, comitivas da Ufam vão visitar São Gabriel da Cachoeira para elaborar o projeto arquitetônico do campus 01/12/2017 às 23:03
Show ufam 123
Fotos: Vitor Gavirati
Vitor Gavirati* Manaus (AM)

As obras para a construção do campus da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) em São Gabriel da Cachoeira (município distante 852km de Manaus) devem iniciar em 2018. A afirmação é do pró-reitor de Extensão da Ufam, professor Ricardo Bessa.

“O professor Silvio Puga, nosso magnífico reitor, já se manifestou favorável, dizendo inclusive que já tem recurso, que vai liberar recurso para a construção do campus. A ideia é a gente iniciar no ano que vem a construção do campus para poder beneficiar essa sofrida população, trazendo os cursos que interessam a ela”, afirmou o pró-reitor.

Durante os próximos meses, comitivas da Ufam vão visitar São Gabriel da Cachoeira para elaborar o projeto arquitetônico do campus. “A proposta é que a planta seja concluída entre abril e maio de 2018”, complementa.

Audiência Pública

Por volta de 18h desta sexta-feira (01), a audiência pública que aconteceu no município para discutir a implantação do campus encerrou com uma visita ao terreno que vai sediar a nova unidade da Ufam. O imóvel de 57.979m² foi cedido pela Prefeitura de São Gabriel da Cachoeira e fica na Estrada da Cachoeirinha.


Comitiva da Ufam e população local visitando o terreno doado pela Prefeitura de São Gabriel da Cachoeira para a construção do campus 

Ao longo da audiência, que começou na última quinta-feira (30), a Pró-reitoria de Extensão da Ufam apresentou uma proposta de cursos que podem compor a oferta de graduações do futuro campus da Ufam e ouviu as sugestões de cursos da população.

Enfermagem, Direito, Engenharias e cursos relacionados à tecnologia foram algumas das demandas apresentadas pelas lideranças indígenas que participaram da audiência.

Na sugestão da Ufam estão os cursos de Antropologia Indígena, Engenharia Ambiental, Engenharia Florestal, Piscicultura, Ciências Agrárias e Turismo.

“Nós partimos da realidade local, fizemos um estudo a partir do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do município e dos recursos naturais da região. Apresentamos algumas ideias de curso, mas nós estamos propondo, não estamos impondo. Nós temos que ouvir a população, que tem que dizer o que é bom para ela”, disse Bessa.

Próximos passos

Segundo o pró-reitor de Extensão da Ufam, que esteve representando a Reitoria na audiência pública, a Universidade vai fazer uma triagem para avaliar as sugestões de cursos propostas pela comunidade gabrielense de acordo com as prioridades do município. “Vamos selecionar 5 ou 6 cursos para começar a funcionar o campus “, explica.

Nos próximos meses, seminários devem ser realizados em São Gabriel da Cachoeira para continuar as discussões sobre a implantação do campus.

Importância do campus

O prefeito de São Gabriel da Cachoeira, Clóvis Moreira Saldanha (PT), indígena Tariano, comemorou a chegada da Ufam ao município. “A Ufam é muito importante porque vai dar oportunidade para nossos jovens fazerem um curso de nível superior em nosso município. Isso é o que o nosso povo quer demais”, afirmou o prefeito.

Publicidade
Publicidade