Publicidade
Cotidiano
Notícias

Consultar um corretor na hora da compra e venda de imóveis ajuda a evitar dores de cabeça

Presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis fala sobre a importância da categoria para evitar dor de cabeça ao comprar ou vender imóveis. 10/01/2013 às 19:14
Show 1
Paschoal Rodrigues é presidente do CRECI/AM
Bruno Strahm Manaus (AM)

Por vezes negligenciado na hora de comercializar imóveis, o corretor é uma peça fundamental neste tipo de transação. É ele a quem dá as garantias para o comprador e para o vendedor de que o negócio é lícito e livre de futuros problemas com a justiça.

O presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóvel Seccional Amazonas (CRECI/AM) Paschoal Rodrigues afirma que o profissional executa um serviço fundamental antes, durante e após a transação.

“É o corretor de imóveis que investiga a vida pregressa dos envolvidos, pesquisando de há, por exemplo, algum entrave na justiça que possa por em perigo a posse do imóvel ou do terreno. É ele que faz uma avaliação do preço do terreno/imóvel e bate o martelo no real preço a ser pago. O corretor se torna co-responsável pelo negócio”, comenta.

Além disso, o corretor também verifica todo o contrato antes de ser assinado, checa com a construtora e a distribuidora se não há qualquer impedimento para a venda/compra do imóvel, e verifica a validade dos cheques com os bancos.

Barato que sai caro

Mas um traço cultural muito forte no país e em especial na região norte, de evitar formalidades em negócios acaba por vezes trazendo problemas. O corretor de imóveis é alguém que dá garantias jurídicas aos envolvidos, negligenciá-lo é um grande erro, segundo Paschoal.

“Infelizmente muitas pessoas, por não entender direito nosso trabalho, ou mesmo não quererem gastar com o honorário do profissional, acabam eles mesmos ficando à frente do negócio e não é raro tomarem decisões erradas. Vender por um preço mais baixo do que o de mercado, ou comprar pelo dobro do que realmente vale. Quando uma das partes esconde que tem problemas na justiça, o imóvel é o primeiro a entrar como espólio”, afirma Paschoal Rodrigues

Na opinião dele, as pessoas geralmente pecam pela pressa em fechar logo um bom negócio.

“A pessoa não está comprando qualquer coisa, é um imóvel, algo para sempre. Se tiver dinheiro, espere e com a ajuda de um profissional capacidade e credenciado pesquisa com bastante calma”, afirma.


Profissionais respaldados

Mas não basta ser um corretor, estar filiado ao conselho da categoria também é muito importante. Segundo Paschoal Rodrigues existem muitas pessoas fazendo-se passar por corretores de imóveis sem o devido conhecimento para tal, o que caracteriza exercício ilegal da profissão.“Tem gente sem qualificação profissional que vende terrenos alagados e casas com diversos problemas, e as pessoas acabam comprando porque acreditam e só pensam no dinheiro que irão, supostamente ‘poupar’ com o bom negócio”.

“O CRECI é um dos conselhos mais atuantes que existem, nós recebemos diversas denúncias e tentamos comprová-las, temos carros que vão atrás das denúncias que recebemos. É dever do profissional credenciado mostrar a identificação profissional aos seus clientes no momento em que se conhecem”, finaliza Rodrigues.