Publicidade
Cotidiano
NÚMEROS

Contratações do Fundo Constitucional de Financiamento crescem 25% na região Norte

Soma disponibilizada a empreendedores foi de quase R$ 3 bilhões em 2017. Outros R$ 5 bilhões estão disponíveis para atividades produtivas até o final deste ano 15/01/2018 às 18:57
Show agricultura 123
Foto: Reprodução/Internet
acritica.com Brasília (DF)

O Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) garantiu a empreendedores um aporte de quase R$ 3 bilhões para investimentos em atividades produtivas que estão aquecendo a economia e gerando emprego e renda na região. O resultado obtido em 2017 foi 25% maior em relação ao ano anterior, quando foram aplicados pouco mais de R$ 2,3 bilhões. Os dados ainda são preliminares e não contabilizam a última semana de dezembro.

A iniciativa, sob o comando do Ministério da Integração Nacional, atende desde o pequeno agricultor familiar a grandes empresas, até mesmo na área de infraestrutura. São linhas de financiamento para setores diversos e condições bastante diferenciadas em relação ao mercado, inclusive com taxas de juros mais baixas a partir deste mês de janeiro. Mais R$ 5 bilhões estão disponíveis para investimentos na região em 2018.

O setor rural liderou as movimentações e valores contratados em 2017 - R$ 1,9 bilhão em mais de 11 mil financiamentos. As taxas de juros para operações de crédito neste segmento são as mais baixas praticadas no País, o que torna o investimento mais atrativo e acessível. O crescimento em relação a 2016 foi de 16%. Os maiores volumes de empréstimos para o agronegócio foram registrados nos estados do Pará (R$ 667,1 milhões), Tocantins (R$ 609,4 milhões) e Rondônia (R$ 574,5 milhões).

Já segmentos urbanos como agroindústria, comércio e serviços, turismo, indústria e exportação receberam mais de R$ 914 milhões em 3,6 mil financiamentos - um salto de 48% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Do recurso disponível para 2018, aproximadamente R$ 2,8 bilhões do FNO serão destinados à agropecuária, agricultura familiar, pesca e aquicultura, dentre outras atividades rurais. E mais R$ 1,9 bilhão está reservado ao segmento empresarial. No total, estão previstos R$ 335 milhões para o Acre, R$ 143 milhões para o Amapá e o mesmo valor para Roraima, R$ 1,4 bilhão ao Pará e R$ 910 milhões para o Amazonas, Rondônia e Tocantins - valor igual para os três estados.

De forma inédita, o FNO também destinará R$ 234 milhões para o financiamento estudantil na região Norte. Leia mais.

Como acessar

Os interessados devem procurar o Banco da Amazônia, operador do crédito na região. Os financiamentos do FNO, embora atendam também a grandes projetos, priorizam empreendedores de médio e pequeno porte. Possibilitam empréstimos para abertura do próprio negócio, investimentos para expansão das atividades, aquisição de estoque e até para custeio de gastos gerais relacionados à administração – aluguel, folha de pagamento, despesas com água, energia e telefone. Obter o recurso é simples e as condições são facilitadas, até mesmo com prazos de carência mais amplos.

Administrados pelo Ministério da Integração, os fundos constitucionais atendem também as regiões Nordeste (FNE) e Centro-Oeste (FCO). Os recursos disponíveis a cada ano correspondem a 3% da arrecadação do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Do total, são destinados 1,8% ao FNE, 0,6% ao FNO e mais 0,6% ao FCO. Além disso, o orçamento também é composto do retorno das aplicações de cada Fundo, do resultado da remuneração dos valores momentaneamente não utilizados e da disponibilidade de exercícios anteriores.

Publicidade
Publicidade