Publicidade
Cotidiano
Notícias

CPI da Água usará rigor em caso de ausência dos convocados

O vereador Marcel Alexandre (PMDB) disse que a Comissão está vendo como fica a audiência com relação ao Grupo Suez, que não está mais no Brasil. Segundo ele, o presidente da CPI, vereador Leonel Feitoza, avalia se as medidas, neste caso, devem ser tratadas em nível federal 05/06/2012 às 14:59
Show 1
Plenário da Câmara Municipal de Manaus
Acritica.com Manaus

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Àgua na Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Marcel Alexandre (PMDB) disse que a comissão está preparada para agir, caso os convocados para a audiência não compareçam para prestar esclarecimentos no plenário do parlamento. 

Os chamados para a  audiência às 14h desta terça-feira são os presidente do Grupo Suelyonnaise (Solvi), Carlos Leal Villa, grupo que controla a empresa Água do Amazonas; o diretor da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Amazonas (Arsam), Fábio Augusto Alho da Costa, além de um representante do Grupo Suez.

O vereador Marcel Alexandre disse que, em caso de ausência total e sem qualquer comunicação à comissão, será dado andamento a um requerimento de “presença à força” e realizada a quebra de sigilo fiscal e pessoal dos convocados.

Em caso de contato para justificativa de ausência, será discutido o teor desta  justificativa: se é ou não convincente. “Eles têm que entender que estão lidando com um bem público e de vida que é a água e, isso, é da propriedade do povo do Amazonas; nós estamos aqui representando esse povo, nosso papel  aqui é o de fiscalizar”, desabafou Marcel Alexandre. Ele acha que os descasos com a Comissão devem ser tratado dentro dos rigores da Lei.      

Nesta quarta-feira, dia 6, serão definidos os novos convocados.