Publicidade
Cotidiano
ESTÉTICA

Cresce em 80% o número de procedimentos não cirúrgicos nos últimos anos no país

A tendência atual é que haja um aumento na procura desses procedimentos. Em 2014, foi contabilizado um aumento de 17,4% de procedimentos 21/01/2018 às 08:48 - Atualizado em 21/01/2018 às 09:00
Show wdwdaa
Um dos maiores motivos para o crescimento desses procedimentos é a praticidade (Foto: Divulgação)
Alexandre Pequeno Manaus (AM)

De acordo com o último censo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), os procedimentos não cirúrgicos (menos invasivos) cresceram 79,75% em dois anos no País. Em 2014, foi contabilizado um aumento de 17,4% de procedimentos, enquanto em 2016 foi registrado um crescimento de 47,5%. De acordo com o dermatologista Ilner Souza, a tendência atual é que haja um aumento na procura desses procedimentos. 

Ele afirma que um dos maiores motivos para o crescimento no número de pessoas que buscam os procedimentos não cirúrgicos é a praticidade. “Neles, o paciente não precisa se afastar do trabalho. Ele vai na clínica, faz no mesmo dia e volta às suas atividades normais”.

Vantagens
Outro ponto importante que o Dr. Ilner destaca é a naturalidade dos resultados desse tipo de procedimento. “Há uma melhora natural nos paciente que optam em realizar um procedimento não cirúrgico. As pessoas percebem a diferença sem grandes impactos, sem precisar mudar a carteira de identidade”, brinca. 

“Quando você faz um procedimento cirúrgico há uma mudança muito expressiva, uma descaracterização da própria natureza do paciente. E é radical, não tem como reverter. Além disso, o paciente se expõe a riscos maiores”, complementa.

Segundo o dermatologista, o paciente ainda pode escolher realizar o procedimento não cirúrgico posteriormente, uma vez que estes possuem uma durabilidade de aproximadamente três anos, ou seja, caso não tenha gostado do resultado, a pessoa pode optar em realizar um procedimento diferente em sua próxima consulta.

Procedimento complementar
Ilner Souza ressalta que cirurgias estéticas não excluem a necessidade de procedimentos não cirúrgicos posteriormente. “Por exemplo, pacientes que fazem uma lipoaspiração podem precisar de uma complementação, pois pode sobrar uma área pequena de gordura, flacidez e a própria cicatriz. Nesses casos, é feito um procedimento não cirúrgico para complementar”, finaliza.

Preenchimento facial
Suaviza as rugas e linhas de expressão provocadas pela idade, diminui a flacidez da pele e aumenta o volume das bochechas e lábios. O ácido hialurônico é uma das substâncias utilizadas neste procedimento. Ele ameniza rugas e sulcos, e melhora o contorno facial. O ácido preenche o espaço entre as células e, por atrair água no local aplicado, ele também hidrata a pele. A duração do tratamento costuma ser de 12 a 20 meses.