Publicidade
Cotidiano
Investimentos

Crise econômica tornou preço de imóveis em Miami mais acessível

Há 25 anos em atividade, a Elite International é uma imobiliária sediada em Miami especializada na compra, venda e aluguel de imóveis 07/05/2016 às 19:02 - Atualizado em 08/05/2016 às 13:33
Show 1080058
Um dos destino favoritos dos amazonenses, Miami atrai pelas praias, pelo clima, pelas compras e pelas ofertas imobiliárias. (Pixabay)
Oswaldo Neto Manaus (AM)

A crise econômica no Brasil potencializou um fenômeno que tem agradado aqueles com o sonho de viver na terra do “Tio Sam”: maior margem de negociação para comprar propriedades localizadas em Miami, no Estado americano da Flórida - destino favorito dos brasileiros. Segundo a imobiliária Elite International Realty, em um ano houve queda de 10% nas vendas de imóveis, o que está favorecendo as negociações para compradores estrangeiros.

Há 25 anos em atividade, a Elite International é uma imobiliária sediada em Miami especializada na compra, venda e aluguel de imóveis. De 2014 para 2015, a empresa constatou um aumento da negociação de imóveis, provocado justamente pelo fator oposto, que é a queda das vendas nas cidades da Flórida e de Nova York. 

Conforme explicou o diretor comercial e sócio da Elite International Realty, Daniel Ickowicz, dados do condado de Miami mostram a variação nas vendas relativas às casas e apartamentos. Segundo ele, em um ano os contratos de casas sofreram uma redução de 8,4%, enquanto os apartamentos tiveram queda de 7,4%.

“A Flórida tem um volume considerável de compradores estrangeiros cujas moedas sofreram uma grande perda de valor junto ao dólar americano”, disse o empresário. 

Investimento

Por conta da instabilidade econômica instalada no Brasil, muitos investidores tem transferido seus recursos para investimento no exterior. E esse é um conselho estimulado por Daniel Ickowicz, sobretudo para aqueles que possuem o desejo, mas acreditam ser arriscado aplicar seu capital em outro território.

“Os investidores também têm mostrado interesse por imóveis comerciais. Estes, ao contrário, estão com a demanda em alta e preços sem margem de negociação”.
O diretor comercial também explica que, por se tratar de uma tendência relativamente nova, ainda não há dados oficiais sobre o aumento da procura por imóveis destinados ao comércio. No entanto, ele ressalta que a Flórida representa 23% do mercado imobiliário para estrangeiros. Entre 2014 e 2015, este mercado foi de aproximadamente US$ 100 bilhões de investimentos de pessoas de outros países.  

“Para quem deseja financiar, os juros para um estrangeiro financiar um imóvel ainda estão baixos, aproximadamente 4% ao ano, com uma entrada de 30% a 40% do valor do imóvel. A vantagem para o comprador é que vendedores estão mais abertos a escutar as propostas, o que era mais limitado no passado”, completou o empresário.