Publicidade
Cotidiano
Notícias

Crise não barra o crescimento imobiliário em Manaus

Vendas do mercado imobiliário local seguem aquecidas em 2012. Prova disso é a contínua valorização do metro quadrado e a boa saída de apartamentos prontos e recém-lançados 14/10/2012 às 09:56
Show 1
Área da Ponta Negra apresentou forte valorização devido à reforma da orla
A Crítica Manaus

Nem a crise econômica mundial nem o nível de endividamento dos consumidores amazonenses, da ordem de 30%, conseguem conter o crescimento do setor imobiliário em Manaus. Com aumento de 13% nas vendas do terceiro trimestre do ano, a Global Brasil Brokers - líder do segmento local - vem atingindo um desempenho superior ao de 2011 e projeta fechar este ano com um Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 500 milhões. 

De acordo com um dos diretores da empresa em Manaus, Fábio Prieto, a Brasil Brokers quer encerrar 2012 com uma expansão de 15% sobre 2011. Segundo ele, um dos fatores que contribuem para esse resultado é o trabalho feito por construtoras e incorporadoras no desenvolvimento dos produtos.

“Além dos apartamentos, as empresas estão oferecendo qualidade de vida nos empreendimentos, para que os compradores tenham a possibilidade de escolha dentro daquilo que mais atende a sua necessidade”, pontua Prieto.

Metro quadrado

Na avaliação de Fábio, um dos indicadores que comprova a pujança do mercado imobiliário na capital é o valor crescente do metro quadrado. Dados da Brasil Brokers apontam que o metro quadrado dos imóveis comercializados em Manaus custa, em média, R$ 3,8 mil.

No entanto, se a moradia estiver localizada na Vila Municipal (Adrianópolis), que possui o metro quadrado mais valorizado da cidade, este tíquete médio pode subir para R$ 8 mil. “Somos a quinta cidade do País no que diz respeito ao valor do metro quadrado. A região da Ponta Negra voltou a ser objeto de desejo, por conta da reforma da orla e do novo shopping. O metro quadrado nesta área custa hoje R$ 6 mil, em média”, diz.

Conforme dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em outubro, o valor do metro quadrado fechou o mês de setembro cotado a R$ 881,7 no Estado do Amazonas. O dado compõe o Índice Nacional da Construção Civil (INCC), calculado em convênio com a Caixa Econômica Federal.