Publicidade
Cotidiano
Notícias

Dengue ameaça 28 municípios no Amazonas

As maiores incidências estão sendo registradas em Manaus, Manacapuru, Humaitá e Tabatinga 23/02/2013 às 09:58
Show 1
Parqueamento do IMTT em Manaus recebeu, no ano passado, fiscalização da FVS
Nelson Brilhante Manaus (AM)

O aumento dos casos de dengue é preocupante em pelo menos 28 dos 62 Municípios do Amazonas, segundo informou ontem o presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Bernardino Albuquerque.

As maiores incidências estão sendo registradas em Manaus, Manacapuru, Humaitá e Tabatinga. Nos últimos 12 meses foram notificados cerca de cinco mil casos, o que representa 40% a mais que os números do mesmo período do ano anterior.

Com 515 casos desde janeiro, Manaus é a cidade com o maior número de pessoas com a doença no Amazonas. Depois vem Tabatinga, com 125, e Humaitá, com 23. Em todo estado são 726 casos registrados.

Ele admite que a população amazonense vive um momento crítico, mas segundo ele, a FVS mantém o monitoramento da doença em todo o Estado.

“O grande problema é que nós ainda não temos uma vacina nem um remédio específico para esta doença. A dengue tem quatro sorotipos e nenhum imuniza contra o outro. Infelizmente, todos os anos, quando chega o período das chuvas, aumenta a população de vetores, isso é inevitável. Estamos em contado direto com as secretarias municipais”, esclarece Bernardino.

Ele lembra que o mosquito da dengue é tipicamente urbano, e se prolifera em locais ou objetos com água armazenada.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Wilson Alecrim, mesmo apresentando números superiores aos do ano passado, o quadro da dengue no Amazonas está dentro do esperado. Entretanto, não dispensa preocupação, visto que a estação chuvosa é intensa com possibilidades de se estender até o mês de maio.

“Nossa luta é para evitar o crescimento da população de mosquitos da dengue. Só pode ser considerada epidemia onde essa população é detectada em mais 3% das casas de uma localidade. Esse parâmetro pode ser num Estado, num Município ou até num bairro”, disse Alecrim.

Para o combate à dengue, segundo ele, o estado conta com mil agentes de saúde, em Manaus, e 1.200, no interior, que orientam a população sobre como evitar a proliferação do aedes aegypti.