Publicidade
Cotidiano
Notícias

Deputados aprovam formação da frente parlamentar com Roraima para avaliar turismo na Venezuela

Os deputados estaduais aprovaram por unanimidade, em seus pronunciamentos, a formação de uma frente parlamentar para lutar pelos direitos dos turistas brasileiros que viajam à Venezuela 26/02/2013 às 16:55
Show 1
Presidente Josué Neto , durante discurso em plenário no dia 26 de fevereiro de 2013
acritica.com Manaus (AM)

Os deputados presentes à sessão desta terça-feira (26) na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM) aprovaram por unanimidade, em seus pronunciamentos, a formação de uma frente parlamentar para lutar pelos direitos dos turistas brasileiros que viajam à Venezuela. Os deputados relataram casos de constrangimento e deram testemunho pessoal de experiências vividas nas rodovias do país vizinho.

O secretário-geral da Casa, deputado Vicente Lopes (PMDB) relatou o testemunho pessoal de uma viagem feita cerca de seis anos, quando sofreu constrangimentos nas alcabalas venezuelanas e disse que “enquanto eu me lembrar daquela viagem, não volto à Venezuela”. Para Lopes, o motivo dos amazonenses buscarem a Venezuela é porque aqui não tem mar, “mas os problemas de constrangimento são extremamente desagradáveis. A Guarda Nacional aborda as pessoas de maneira desleixada e o chocolate Garoto parece até mais uma moeda de troca”.

Já o presidente da Comissão de Turismo e Empreendedorismo, deputado estadual Francisco Souza (PSC) elogiou a sensibilidade do colega para o assunto, informando que o corpo técnico da sua comissão estará à disposição para seguir orientação da Mesa Diretora, no sentido de trabalhar junto com a frente parlamentar em formação. “Não mediremos esforços para ajudar”, assegurou.

O deputado estadual David Almeida (PSD) lembrou o trabalho do colega Marcos Rotta (PMDB) realizado no ano passado a respeito da questão. Segundo ele, o deputado Orlando Cidade também “sofreu agruras” na ida à Venezuela e elogiou união de forças para defender um tratamento adequado aos amazonenses e roraimenses “que são 95% dos turistas que visitam a Venezuela”. Lembrou ainda o constrangimento de parentes, que fizeram a viagem.

Audiência

Para o deputado estadual Abdala Fraxe (PTN), será “uma luta contra a cerca de jurubeba” que impede a região de ser atendida em suas reivindicações. “Não me causa estranheza o que está acontecendo. O que me causa estranheza é o tratamento que o governo brasileiro está dando à questão, largando de mão. Talvez depois do que aconteceu (a morte do empresário de Roraima em fevereiro) o governo federal decida tomar medidas contra isso”, desabafou o deputado. Abdala também irá propor a realização de uma audiência pública para discutir sobre a situação de constrangimento enfrentada pelos amazonenses que vão à Venezuela.

Ante a proposta de uma nota de repúdio ao Itamaraty feita pelo presidente da ALE/RR, deputado Chico Guerra, o petista José Ricardo disse que as casas legislativas devem se manifestar com gestão pela integração dos dois países, mas não concorda com o repúdio. Mas concordou com a formação da frente parlamentar e disse que gostaria de subscrever qualquer propositura dos deputados que já se manifestaram para fazer crítica aos fatos acontecidos.

Comunicado ao Itamaraty

O deputado Arthur Bisneto (PSDB) disse que enviará um comunicado ao Itamaraty, à Embaixada da Venezuela no Brasil e ao Consulado da Venezuela pedindo medidas de segurança e providências contra a falta de respeito com os turistas brasileiros, além de marcar uma visita ao Ministério das Relações Exteriores, em Brasília.

A deputada Conceição Sampaio (PP) disse que o problema é institucional e diplomático entre os dois países e que o governo brasileiro deve se posicionar em relação aos destratos. Ela lembrou o trabalho de Marcos Rotta (PMDB) sobre a questão e concordou com a frente parlamentar afirmando que “o que se vê é desrespeito, os turistas são tratados como bandidos. Por isso é necessário um posicionamento do governo para definir a relação de respeito entre os dois países”.

O presidente da Comissão de Defesa do Consumidor (CDC/Aleam) Marcos Rotta disse que tem recebido muitos relatos de brasileiros, principalmente de amazonenses, que se deslocam de carro até a ilha de Margarita. Dirigindo-se ao deputado Chico Guerra, disse que vai passar esses relatos e a documentação enviados ao Ministério das Relações Exteriores pedindo reuniões com autoridades venezuelanas. Ele criticou a atitude da cônsul da Venezuela, Carmem Nóvoa, que “se mostrou insensível e desinteressada em receber o poder legislativo”.

Rotta defendeu a unificação das bancadas estaduais para que se possa mobilizar as bancadas federais. “O primeiro passo já foi dado pelo deputado federal Carlos Souza (PSD) e esperamos que ele possa agora fazer também nas bancadas federais, para que haja um grito unificado dos nossos representantes, diante do grau de perigo a que estamos submetidos os turistas brasileiros”.

O deputado Sinésio Campos (PT) lembrou que para a grande maioria dos brasileiros que viajam à Venezuela, a aventura passa a ser única, “pois não querem mais voltar”. Ele elogiou o estreitamento político para tratar de um tema importante como este. Mas disse que o Parlamento Amazônico dentro da Unale tem de suscitar esse debate. “Ele deve assumir esse papel e trabalhar de forma permanente para fazer campanha conjunta”, concluiu.

O vice-presidente da Aleam, deputado Belarmino Lins (PMDB) disse que a intenção dessa frente parlamentar “vem ao encontro das ideias do nosso parlamento de se unir em defesa dos brasileiros”. Ele confirmou que em breve a delegação chefiada pelo presidente Josué Neto vai a Roraima para a audiência de formação da frente parlamentar.

Também os deputados Fausto Souza (PSD) e Bisneto defenderam a formação da frente parlamentar. Souza disse que tem recebido muitas reclamações e elogiou o trabalho de Rotta pedido de providências ao Itamaraty. Bisneto disse que “o que não pode é haver um tratamento discriminatório em relação aos brasileiros. Vejo que tem que haver um esforço conjunto das bancadas federais”.

*Com informações da assessoria de comunicação da ALE-AM.