Publicidade
Cotidiano
Notícias

Desligamentos de 'Gatos' colocam em risco a vida de funcionários de concessionária do Amazonas

Funcionários de concessionária só conseguem cortar ligações clandestinas, origem de incêndios e sobrecargas na rede que causam apagões, quando trabalham com o auxílio da polícia. Ameaças são constantes em todas as zonas 06/12/2012 às 11:08
Show 1
Cerca de 8,8 mil ligações clandestinas são feitas em Manaus
FLORÊNCIO MESQUITA ---

Somente até outubro deste ano foram registradas 8,8 mil ligações clandestinas, os chamados “gatos”, em todas as zonas de Manaus. Em 2011, a concessionária Eletrobras Amazonas Energia identificou 19,3 mil situações de roubo e furto de energia na cidade. Deste total, 3 mil ligações clandestinas foram regularizadas contra apenas 1.082 mil este ano. Os gatos revelam além de irregularidades um cenário de ameaças e agressão contra os funcionários da concessionária que tentam cortar os “gatos”. Em várias situações a polícia precisou ser acionada para dar suporte aos cortes de ligações clandestinas e impedir que os funcionários fossem agredidos.

Apesar de não ter uma estatística consolidada das áreas que registram este tipo de situação, a Eletrobras Amazonas Energia destaca que os casos de ameaças contra funcionários são freqüentes. Um exemplo recente que a empresa teve que acionar a polícia para conseguir cortar “gatos” ocorreu no Beco Manaus, na rua Manaus, no bairro Compensa II, Zona Oeste. No mês passado, foram identificadas aproximadamente cem ligações clandestinas. Somente com o apoio policial que os funcionários conseguiram realizar o serviço.

Outra situação aconteceu em julho desde ano, na comunidade Arthur Bernardes, na Zona Oeste, devastada por um incêndio de grandes proporções na última semana. Os funcionários que tentaram acabar com as ligações clandestinas corriam o risco de agressão física e acionaram a polícia. 

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).