Publicidade
Cotidiano
Notícias

Desmatamento no Mato Grosso pode causar extinção de anfíbio descoberto em 2011

Perereca rara foi identificada por pesquisadores da UFMT e do Inpa, durante trabalho de campo realizado em 2010 09/01/2012 às 12:49
Show 1
Anfíbio raro encontrado por pesquisador do Inpa no Mato Grosso
acritica.com Manaus

Uma espécie de anfíbio transparente que no território brasileiro existe apenas no Estado do Mato Grosso corre o risco de extinção, segundo cientistas da Universidade Federal do Mato Grosso e do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa).

Descoberta em 2011, durante levantamento de campo em uma área do município de Cotriguaçu, no norte daquele Estado, a espécie de anfíbio de três centímetros foi  catalogada como Hyalinobatrachium crurifasciatum, corre risco por estar localizado em áreas de forte pressão do desmatamento.

“Mato Grosso, junto com o Pará, é o Estado que registra o maior índice de desmatamento. É possível que no Brasil ela venha a ser extinta”, disse Morais, pesquisador do Inpa, ao portal acrítica.com.

Conforme Marcelo, na América Latina a espécie pode ser encontrada também nas Guianas.

 “Quando desmatam áreas onde tem águas, como córregos, lagoas e igarapés, os anfíbios não têm de onde tirar água para sua sobrevivência, já que a maioria das espécies de sapos, rãs e pererecas dependem da água para a sua reprodução”, afirma.

Outro fator preponderante ao desaparecimento de várias espécies é o aquecimento global. Morais destaca que o efeito estufa atinge diretamente os anfíbios.

“Precisamos fazer algo urgente para frear o desmatamento, para que mais espécies não desapareçam, pois a mudança do clima, não só afeta os anfíbios, mas acaba afetando todas as espécies, incluindo nós mesmos”, alerta mais uma vez o pesquisador.

A identificação da perereca transparente foi feita em uma área preservada da fábrica de carros do Peugeot.