Publicidade
Cotidiano
Notícias

Detentos dormem em casa após desabamento de telhado em presídio de Parintins

Com o desabamento, presídio da ilha, que já estava precário e superlotado, não consegue mais abrigar os detentos e os manda dormir em casa 10/01/2013 às 09:01
Show 1
Na tarde desta quarta-feira (09), uma vistoria foi feita nas celas da unidade prisional de Parintins
Jonas Santos ---

A situação do presídio de Parintins (a 325 quilômetros de Manaus) agora é de calamidade pública. Não bastasse a superlotação, o problema se agravou porque o telhado da unidade prisional desabou com o temporal da semana passada e, agora, chove em todas as celas. Por causa disso, presos do regime semiaberto não passam mais a noite na cadeia. 

Nesta quarta-feira (09) à tarde, juízes e promotores da Comarca do Município, acompanhados de representantes da Igreja Católica, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e de representantes da prefeitura foram ao presídio para uma nova inspeção. O pedido que será feito hoje pelas autoridades à Secretaria de Justiça e Direitos Humanos do Estado ( Sejus) e a Comissão Carcerária do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) é que a unidade prisional de Parintins receba, com urgência, uma reforma. O presídio continua parcialmente interditado.

Em Parintins, as pancadas de chuva dos últimos dias registraram maior volume na madrugada, o que piorou ainda mais a crise na unidade prisional.  “Não dá mais para esperar”, disse a promotora de Justiça Renata Cintrão.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).