Publicidade
Cotidiano
INTERIOR DO AM

Detran-AM faz blitz em Manacapuru e apreende 129 veículos com irregularidades

Dos 129 veículos removidos, 115 foram motocicletas, oito carros e seis caminhões. Um veículo com placa clonada e com chassi adulterado foi apreendido 18/01/2018 às 16:53
Show detran
Foto: Roberto Carlos / Secom
acritica.com Manaus (AM)

O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) apreendeu 129 veículos e lavrou 251 autos de infração durante fiscalização em Manacapuru (68 quilômetros de Manaus), na manhã desta quinta-feira (18). Determinada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), a operação dá início às blitze no interior do Estado com o foco em coibir o comércio de veículos roubados.

A barreira de fiscalização foi montada logo na entrada da cidade, na Rodovia Manoel Urbano. Cinco carretas foram necessárias para abrigar as motocicletas irregulares apreendidas. Dos 129 veículos removidos, 115 foram motocicletas, oito carros e seis caminhões. Um veículo com placa clonada e com chassi adulterado foi apreendido. O veículo pertencia a um agricultor, que disse ter comprado a moto para trabalhar. O caso será investigado.

“A determinação do governador Amazonino Mendes é dar apoio aos municípios. Estão acontecendo muitos assaltos, principalmente usando motos. Então o Detran fará o seu papel, reforçando as fiscalizações para colaborar com o trabalho da segurança  pública”, ressaltou o diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito, Vinícius Diniz.

No interior, o trabalho de fiscalização será intensificado até o Carnaval, com foco na Região Metropolitana de Manaus. Todos os municípios passarão por operações nesses moldes, afirmou o secretário de Segurança, Bosco Saraiva. Além de reforçar a regularidade e as condições de tráfego desses veículos, o objetivo é combater o crime.

“Nessa blitz de hoje, presenciamos motociclistas relatando que foram assaltados por outras pessoas de moto. Quando uma motocicleta está com a documentação toda irregular, não tem documentação, as autoridades presumem que ela pode está servindo à marginalidade, ao tráfico e ao assalto. Vamos fazer um reordenamento da segurança em todo o interior e todos esses procedimentos chegarão, muito brevemente, a todos os municípios”, destacou Saraiva.

Publicidade
Publicidade